Coimbra  3 de Março de 2021 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Câmara Municipal assinala 200 anos da Revolução Liberal com lançamento de livro

28 de Dezembro 2020 Jornal Campeão: Câmara Municipal assinala 200 anos da Revolução Liberal com lançamento de livro

Vital Moreira, ao centro, ladeado pela vereadora da Cultura, Carina Gomes, e o presidente da Câmara de Coimbra, Manuel Machado

 

A Câmara Municipal de Coimbra lançou, esta segunda-feira (28), o livro “Há Constituição em Coimbra – No Bicentenário da Revolução Liberal”, da autoria de José Domingues e Vital Moreira, que foi hoje recebido nos Paços do Concelho pelo presidente da autarquia, Manuel Machado, e pela vereadora da Cultura, Carina Gomes.

Esta obra, que pode ser adquirida na Biblioteca Municipal, na Casa da Escrita e no Museu Municipal – Edifício Chiado, pretende assinalar os 200 anos da Revolução de 1820 e, salienta Manuel Machado, “é um inestimável contributo para a história de Coimbra, terra que se fez do encontro de povos, de crenças e de religiões, de etnias, de compreensão e liberdade”.

“Numa altura em que a sociedade se confronta com os maiores desafios de resiliência social, económica e política, a Câmara Municipal de Coimbra não poderia deixar de assinalar e de se associar a esta efeméride dos 200 anos da Revolução de 1820, editando uma obra da autoria de dois conceituados universitários”, lê-se na mensagem de abertura do livro, assinada pelo presidente da Câmara de Coimbra, que realça “o notável trabalho dos professores Vital Moreira e José Domingues”, que decorre de um projecto de investigação desenvolvido no Centro de Estudos Jurídicos, Económicos e Ambientais (CEJEA) da Universidade Lusíada.

“Há Constituição em Coimbra” foi a curiosa comunicação “em código” utilizada, em Setembro de 1820, por um partidário do Antigo Regime para informar Lisboa de que Coimbra tinha aderido à Revolução que se tinha iniciado no dia 24 de Agosto no Porto, e cujo principal objectivo era convocação de Cortes para a aprovação de uma Constituição. Preenchendo uma lacuna historiográfica, o livro agora publicado pela Câmara Municipal relata os acontecimentos desencadeados pela Revolução Liberal em Coimbra, há precisamente dois séculos, desde a entrada das tropas liberais, em fins de Agosto de 1820, até à eleição das Cortes constituintes em Dezembro seguinte.

“A decisiva importância política e militar da adesão de Coimbra para o triunfo do movimento revolucionário e a sua luta pelo direito de sufrágio nas eleições constituintes, são factos incontornáveis da história política da cidade de Coimbra e da sua Universidade, que constituem uma página indelével da história da Revolução Liberal em Portugal”, nota a autarquia, sublinhando que “esta edição valoriza, assim, a linha editorial da Câmara de Coimbra assinalando, desta forma, a comemoração dos 200 anos da Revolução Liberal de 1820 e destacando os reflexos que o movimento revolucionário teve, na época, na cidade de Coimbra”.

O livro está disponível para venda ao público, pelo valor de 10 euros, nos seguintes espaços municipais: Casa Municipal da Cultura (Rua Pedro Monteiro), Casa da Escrita (Rua João Jacintho, n.º 8) e Museu Municipal – Edifício Chiado (Rua Ferreira Borges).