Coimbra  7 de Agosto de 2020 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Câmara decide sobre plano de execução para renovação da Estação de Coimbra B

25 de Julho 2020 Jornal Campeão: Câmara decide sobre plano de execução para renovação da Estação de Coimbra B

A Câmara de Coimbra vai apreciar e votar o projecto de renovação da estação ferroviária de Coimbra B, da responsabilidade da Infraestruturas de Portugal (IP), na sua próxima reunião, agendada para segunda-feira.

O projecto elaborado pela IP prevê a “renovação substancial da estação e das suas instalações, a melhoria dos acessos viários e pedonais – incluindo passagem inferior para passageiros – e a integração plena com o Sistema de Mobilidade do Mondego (SMM) e outros meios de transportes públicos e particulares”, para tornar a infraestrutura num “importante complexo intermodal” da cidade e da região Centro.

Com uma “estimativa orçamental global da IP de 38,6 milhões de euros”, o empreendimento inclui o projecto de execução do troço entre Coimbra B e a Portagem, na Baixa da cidade, do SMM, que também será apreciado na próxima reunião do Executivo municipal.

O SMM prevê a criação de um sistema de transporte público com recurso a autocarros eléctricos (MetroBus) – solução adoptada pelo Governo, em 2015, para oferecer “uma resposta adequada às necessidades de mobilidade das populações”, na sequência da desactivação do ramal da Lousã, há mais de uma década, então para dar lugar à preconizada instalação de um metropolitano ligeiro de superfície em Coimbra e área directamente servida pela ferrovia (concelhos de Coimbra, Lousã e Miranda do Corvo).

A “renovação substancial” de Coimbra B (vulgarmente também conhecida por Estação Velha) terá em consideração “a integração plena com o interface do MetroBus e prevê, designadamente, “a melhoria dos acessos viários e pedonais, incluindo passagem inferior para passageiros, escadas rolantes e elevadores”, afirma a Câmara de Coimbra.

A construção de novas bilheteiras, salas de espera, sanitários e coberturas e de áreas comerciais também está prevista no projecto que ainda reformulará “o ‘layout’ ferroviário para acomodar os serviços” que actualmente asseguram a ligação desta gare a Coimbra A (também identificada por Estação Nova), na Baixa da cidade.

A Câmara de Coimbra pretende “aproveitar esta intervenção para aumentar a intermodalidade” de Coimbra B.

Para isso, a autarquia irá “desencadear o desenvolvimento de um procedimento para a criação de uma gare intermodal”, em substituição do terminal de autocarros na Avenida Fernão de Magalhães, de modo a “retirar o trânsito dos veículos pesados de passageiros desta via central da cidade”.

Prevista está ainda “a criação de parques de estacionamento periféricos e novas acessibilidades à estação [de Coimbra B], designadamente uma ligação entre a Rua do Padrão e a Avenida Aeminium”, para permitir “a transposição da passagem de nível do canal do MetroBus, através de um cruzamento semaforizado, conclui a Câmara.

O SMM assegurará a ligação, através do antigo ramal da Lousã, de Serpins, Lousã e Miranda do Corvo, a Coimbra. No trajecto urbano, o MetroBus terá dois percursos: do Alto de São João à Baixa da cidade e a Coimbra B e a ligação desta linha, pelo centro da cidade, a Celas, zona onde estão instalados os hospitais da Universidade e Pediátrico, o Instituto Português de Oncologia e as faculdades de Medicina e de Farmácia (pólo III da Universidade), entre outras unidades de saúde, estabelecimentos de ensino e serviços.