Coimbra  15 de Junho de 2021 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Câmara de Coimbra requalifica espaço público dos bairros do planalto do Ingote

1 de Fevereiro 2021 Jornal Campeão: Câmara de Coimbra requalifica espaço público dos bairros do planalto do Ingote

O presidente da Câmara Municipal de Coimbra (CMC), Manuel Machado, consignou esta manhã a empreitada de requalificação do espaço público dos bairros do planalto do Ingote.

A obra fica assim entregue à empresa que venceu o concurso público, a Oliveiras S.A., e representa um investimento de cerca de um milhão de euros, com o objectivo de melhorar a qualidade de vida da comunidade instalada nestes bairros municipais.

A intervenção prevê, por exemplo, a plantação de mais árvores, novos percursos pedonais, a criação de um parque de merendas, de acessibilidades e a extensão das hortas urbanas, numa acção que integra o Plano Estratégico de Desenvolvimento Urbano (PEDU) de Coimbra, sendo financiada por fundos comunitários.

A CMC deu mais um passo para reabilitar três zonas distintas do planalto do Ingote – o eixo central dos bairros da Rosa, do Ingote e ex-IGAPHE (Instituto de Gestão e Alienação do Património Habitacional do Estado), a Rua Cidade de Cambridge, e dois espaços periféricos, a norte e a poente. O objectivo passa por criar uma ligação entre as três zonas, organizando o espaço público e valorizando duas novas áreas do Bairro do Ingote, nomeadamente com a reabilitação e introdução de uma zona de merendas na parte norte do bairro e a criação de acessibilidade e extensão das hortas urbanas na zona poente. Esta requalificação permitirá melhorar a qualidade de vida da comunidade.

Na Rua Cidade de Cambridge está prevista a criação de um eixo central fortemente arborizado, de passeios pedonais pavimentados a pedra e de um estacionamento complementar ao do arruamento, entre outros melhoramentos que permitam diversas atividades cívicas.

Já na área poente do Bairro do Ingote está prevista a criação de um passeio ao longo da fachada tardoz dos edifícios de habitação, que possibilitará o acesso a todas as habitações confinantes por pessoas com mobilidade reduzida e veículos de emergência.

Do lado dos edifícios vão ser criadas plataformas pavimentadas contíguas às entradas, mediadas com o passeio por superfícies plantadas em canteiro. Do lado poente, o passeio será delimitado por um banco em murete, que protege o declive do talude que se forma para a Estrada do Vale Figueiras. O talude será revestido por prado e revestimento subarbustivo, que é mais duradouro com menor necessidade de manutenção, e os canteiros serão plantados em continuidade, formando uma orla de transição com as habitações. A escolha das plantas passa pelas aromáticas e comestíveis, para que seja assim constituído um horto público.

Por fim, na área norte do Bairro do Ingote vai ser criado um espaço de estar e de merendas, aberto a toda a comunidade. Esta intervenção vai permitir melhorar as caraterísticas do espaço já existente, nomeadamente a sua estabilidade e os revestimentos, e evitar o seu caráter periférico e limítrofe. Está, ainda, prevista a instalação de um conjunto de percursos pedonais – que vão interligar transversalmente a Rua da Criança e a rotunda a poente, bem como as entradas da fachada tardoz – e de um banco linear em betão ao longo da base do talude, que será revestido com prado herbáceo. A proposta passa também pela instalação de um grelhador, um corpo de chaminé e um tanque de água, como elementos ativadores do parque de merendas. Serão reposicionadas as mesas de madeira, para libertar uma zona de clareira ao sol.

Esta empreitada representa um investimento de 921 095 euros (IVA incluído) à empresa Oliveiras S.A. e deverá estar concluída dentro de 365 dias.

Recorde-se que a CMC tem em curso outras quatro empreitadas a decorrer nestes bairros. As empreitadas de reabilitação energética de 14 lotes do Bairro do Ingote, 17 lotes do Bairro da Rosa e três lotes do Bairro da Conchada, num investimento global superior a 6,5 milhões de euros, com financiamento do Centro 2020, foram iniciadas no passado mês de Outubro.

Estas empreitadas visam beneficiar o desempenho de um total de 416 fracções de habitação, através da aplicação de isolamento térmico na cobertura, de novas caixilharias e vidros duplos nas janelas, substituição de caleiras, introdução de sistemas de produção de águas quente, da melhoria das zonas comuns e da instalação de painéis solares.

Em Setembro já tinha sido iniciada uma outra obra de reabilitação do edificado dos lotes 11, 14, 16, 18 e 26 do Bairro do Ingote, num investimento de cerca de 850 000 euros, que prevê a requalificação interior e exterior das partes comuns e de 10 habitações dos referidos lotes e que está integrada também no PEDU de Coimbra.

Já na véspera do Natal de 2019, o presidente da CMC entregou as chaves de 12 habitações requalificadas no Bairro de Celas, que fazem parte de um rol de 38 casas que a autarquia se encontra a reabilitar. Uma intervenção que representa um investimento superior a 2,6 milhões de euros e que, depois de concluída, representa uma recuperação de 73% das habitações desse bairro.

Assim, o investimento do actual Executivo na requalificação dos bairros municipais da Rosa, Conchada, Ingote e Celas já ascende a cerca de 11 milhões de euros.