Coimbra  25 de Maio de 2022 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Câmara de Coimbra presta homenagem póstuma ao presidente da Associação Académica

20 de Abril 2022 Jornal Campeão: Câmara de Coimbra presta homenagem póstuma ao presidente da Associação Académica

A Câmara de Coimbra prestou, esta quarta-feira, uma homenagem póstuma ao antigo presidente da Associação Académica de Coimbra (AAC), Cesário Silva, que morreu a 12 de Março.

O presidente do Município entregou à família de Cesário Silva, numa cerimónia no Salão Nobre do concelho, a Medalha da Cidade – Grau Prata.

“Apesar dos poucos meses em que assumiu funções como presidente da Direcção-Geral da Associação Académica de Coimbra, Cesário Silva mostrou um forte empenho e sentido de justiça em prol de toda a academia”, lê-se no texto que justifica a atribuição da distinção ao antigo dirigente estudantil, que morreu na sequência de um acidente de viação.

O presidente da Câmara, José Manuel Silva, afirmou que a morte de Cesário Silva foi “uma grande perda para Coimbra”, destacando que apesar de o tempo à frente da AAC ter sido “efémero” foi suficiente para deixar “um legado”.

“A Câmara e a população de Coimbra não podiam deixar de se associar a esta singela, mas profunda e muito sentida homenagem a um líder estudantil que nos deixou de forma tão dramática e que nos marcou pelos seus traços de personalidade”, salientou o autarca.

A mãe do ex-presidente da AAC, Vera Fonseca, em representação da família de Cesário Silva, agradeceu a homenagem.

“Era uma pessoa imensa. Saber que pelos sítios por onde passou conseguiu transmitir todas as suas qualidades, só nos pode deixar orgulhosos” – disse Vera Fonseca, de voz embargada.

Num discurso aplaudido de pé, a mãe de Cesário Silva afirmou ainda que a homenagem “atenua um pouquinho” a dor de perder um filho.

Após os discursos, decorreu uma actuação da Secção de Fado da AAC, onde foram tocados, entre outros, temas como “Capa Negra, Rosa Negra”, “A Trova do Vento Que Passa” ou “Fado D’Anto”, onde Zeca Afonso canta: “Quando um estudante morre, os sinos tocam assim”.

Após a cerimónia, decorreu uma sessão evocativa da Crise Académica de 1969, organizada entre a Câmara de Coimbra e a AAC.

Cesário Silva, 24 anos, estudante de Engenharia Informática, morreu a 12 de Março, na sequência de um choque frontal entre duas viaturas ligeiras, ocorrido em Oliveira de Azeméis.

O dirigente estudantil tinha tomado posse em Dezembro passado como presidente da Direcção-Geral da Associação Académica de Coimbra.

Estudante na Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra, Cesário Silva foi também presidente do Núcleo de Estudantes de Informática e ainda membro do Conselho Geral da Universidade de Coimbra.