Coimbra  15 de Julho de 2024 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Câmara de Coimbra organiza workshop sobre construção da Estratégia Municipal de Inovação

18 de Junho 2024 Jornal Campeão: Câmara de Coimbra organiza workshop sobre construção da Estratégia Municipal de Inovação

A Câmara Municipal de Coimbra (CMC) vai realizar o workshop “Estratégia Municipal de Inovação: um desafio colectivo” no próximo dia 25 de Junho, às 18h00, na Sala Mondego do Convento São Francisco.

A sessão de trabalho é mais uma forma de os cidadãos participarem neste processo de construção da Estratégia Municipal de Inovação (EMI), conjuntamente com algumas entidades de sectores relevantes do concelho e especialistas na área da inovação e do território, processo esse que se vai prolongar nos próximos meses com diversos momentos e modelos de auscultação.

A CMC considera a inovação como factor chave para o desenvolvimento territorial e qualidade de vida da sua comunidade e, como tal, encontra-se a iniciar a elaboração da EMI, um processo fortemente ancorado na participação pública que procura fomentar, desde o primeiro momento, uma verdadeira cultura de inovação e empreendedorismo no território. A autarquia tem disponível, actualmente, um inquérito online sobre a temática e vai também promover o workshop para todos os que queiram saber mais e dar os seus contributos para a estratégia de inovação de Coimbra. As inscrições para este workshop devem ser efectuadas para o e-mail cic@cm-coimbra.pt até à próxima sexta-feira, dia 21.

A sessão de trabalho é mais um passo na construção de uma EMI participada e é apenas umas das formas de participar neste processo, que se vai prolongar nos próximos meses com diversos momentos e modelos de auscultação, com a comunidade e especialistas na área da inovação e do território.

Coimbra tem, progressivamente, assumido maior relevância pelo seu contributo para um ecossistema regional e nacional inovador e competitivo. Contudo, a inovação é um conceito abrangente e multidimensional que deve responder, de forma integrada, aos diversos desafios societais e territoriais e contribuir para a qualidade de vida das comunidades locais, dimensão em que a administração local assume um papel estrutural.

Consciente destes desafios e do seu papel na afirmação de um território e comunidade inovadores, a Câmara Municipal reconhece na elaboração da EMI um processo chave que contribuirá para implementar uma visão inovadora do concelho, com uma estratégia de longo prazo e criar um instrumento dinâmico, susceptível de adaptação e evolução.

Pretende-se, ainda, posicionar o Município de Coimbra como o principal agregador e impulsionador do ecossistema de inovação existente à escala concelhia, promover a participação dos munícipes e entidades na identificação e reflexão sobre problemas existentes e possíveis soluções e no debate sobre necessidades e formas de inovação (a sua aplicabilidade à vida das pessoas e do território), de modo a contribuir para um ecossistema de inovação e um modelo de actuação em rede que contribua para a concretização da Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável, das Nações Unidas – Objectivos de Desenvolvimento Sustentável.

Através de uma metodologia participada e colaborativa, os trabalhos incluem uma fase de diagnóstico, a decorrer no momento, em que se pretende conhecer com maior profundidade o ecossistema local de inovação e as suas dinâmicas, assim como os desafios que enfrenta e o papel que a autarquia possui enquanto facilitador de inovação no território. Com base nos resultados do diagnóstico segue-se uma fase de definição da visão e linhas orientadoras estratégicas para a afirmação de Coimbra na área da inovação. “Onde queremos chegar” e “como nos queremos posicionar” são algumas das questões que terão resposta nesta fase.

A última fase será referente ao desenho de propostas concretas de acção (como podemos lá chegar?), suportadas por um conjunto de medidas em domínios relevantes como a governação, economia e qualidade de vida da comunidade (educação, desenvolvimento e coesão social, mobilidade, urbanismo, ambiente, entre outros), para as quais se vão definir responsabilidades e se vai apelar a um Compromisso Colectivo para a Inovação.