Coimbra  12 de Junho de 2024 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Câmara de Coimbra debate estudo prévio da ARU Universidade/Sereia

8 de Abril 2024 Jornal Campeão: Câmara de Coimbra debate estudo prévio da ARU Universidade/Sereia

Na terça-feira, dia 9, às 17h30, no auditório do Student Hub, no Pólo I da Universidade de Coimbra (UC), vai decorrer a apresentação do estudo prévio da Área de Reabilitação Urbana (ARU) Universidade/Sereia.

Esta iniciativa decorre no âmbito da discussão pública que está a decorrer até 11 de Abril, com o respectivo processo disponível para consulta no website da Câmara Municipal de Coimbra, em www.cm-coimbra.pt/areas/e-balcao/documentos-em-apreciacao-publica.

A sessão pública de apresentação, com entrada livre, contará com a presença da vereadora do Urbanismo da Câmara de Coimbra, Ana Bastos, bem como do vice-reitor da UC com as áreas do Património e Edificado, Alfredo Dias. A sessão, que vai decorrer no auditório do Student Hub da UC, é de entrada livre.

O estudo prévio prevê a redução significativa do estacionamento na área na Universidade, reformulação da circulação automóvel e pedonalização da Rua Larga. A proposta abrange toda a zona do Pólo I da Universidade de Coimbra e estende-se até à Rotunda do Papa, antevendo já os efeitos que o Sistema de Mobilidade do Mondego terá na mobilidade no centro da cidade (o MetroBus terá paragem junto à Praça da República).

Em relação ao estacionamento, propõe-se acabar com 30 lugares no Largo da Porta Férrea (em frente à Faculdade de Letras) e eliminação de todo o estacionamento junto à zona central do Largo D. Dinis (mantém-se uma faixa em espinha junto ao Departamento de Matemática), assim como na zona da Rotunda do Papa. O estudo propõe, ainda, que todo o estacionamento da zona que persista deverá ser pago.

O acesso à Alta Universitária de Coimbra passará a fazer-se, somente, pela Rua Padre António Vieira, com redução de velocidade e indicação de zona de trânsito condicionado. Já a Calçada Martim de Freitas, que funcionava como acesso à UC através da Rotunda do Papa, passará a ter circulação automóvel apenas no sentido descendente, libertando espaço para se aumentar passeios e criar uma ciclovia que vai unir a Alta ao Jardim da Sereia e que, futuramente, poderá ser estendida a Celas.

No documento, avança-se, também, com a pedonalizar a Rua Larga, estando pevista a reformulação da iluminação pública da zona, uma maior presença de árvores em todo esse eixo e de bancos públicos. Com a pedonalização desta via, os transportes públicos passarão a ter paragens junto ao Largo da Porta Férrea, nos topos das ruas de São João, de São Pedro e na Rua do Arco de Traição.

Propõe, ainda, a criação de um circuito complementar de miniautocarros, para ligar a Alta às paragens do MetroBus mais próximas, na Praça da República. Já a Praça João Paulo II, conhecida por Rotunda do Papa, aponta-se uma nova prioridade ao atravessamento pedonal, com a criação de um espaço de fruição no espaço central da rotunda e melhores condições para a circulação em modos suaves. A Rua de Tomar passará a ter apenas um sentido e propõe-se que a ciclovia que vem da Alta passe a ser partilhada com os peões nesse eixo.