Coimbra  26 de Setembro de 2020 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Câmara de Coimbra cria 83 postos de parqueamento de bicicletas

26 de Julho 2020 Jornal Campeão: Câmara de Coimbra cria 83 postos de parqueamento de bicicletas

A Câmara Municipal de Coimbra (CMC) vai adjudicar o projecto de implementação de 83 postos de parqueamento de bicicletas à empresa Calado & Duarte Lda, num investimento superior a 100 000 euros.

A autarquia pretende distribuir os postos de parqueamento de bicicletas pela envolvente da rede de ciclovias municipais, que tem já cerca de 20 quilómetros, e pelos principais locais de destino das viagens, como pontos turísticos, hospitais, equipamentos escolares e desportivos e centros de comércio e serviços. O assunto está na agenda da reunião do executivo municipal de amanhã (segunda-feira).

A CMC pretende instalar e distribuir 83 postos de parqueamento de bicicletas pela cidade, uma acção incluída no Plano de Mobilidade Urbana Sustentável (PAMUS) do Plano Estratégico de Desenvolvimento Urbano (PEDU).

O objectivo é que cerca de um terço desses postos seja instalado na envolvente da rede de ciclovias municipais, que já tem cerca de 20 quilómetros. Esta rede viária liga pólos importantes da cidade, tais como estabelecimentos de ensino, de saúde e zonas comerciais, equipamentos desportivos e pontos de articulação com transportes públicos.

O projecto engloba ainda a colocação de cinco oficinas de self-service, que incluem um suporte onde as bicicletas ficam suspensas, uma bomba de ar interna de alta qualidade com manómetro e as ferramentas essenciais para pequenas reparações.

A implementação desta rede de postos de parqueamento irá, pois, “permitir um melhor desempenho do sistema ciclável, considerando a complementaridade dos diversos modos de transporte e promovendo o crescimento do número de pessoas sensibilizadas e que aderem à utilização da bicicleta nas suas deslocações diárias”, lê-se na informação sobre o projeto. Uma forma de “reforçar o impacto da rede ciclável na redução do uso do transporte privado motorizado e, consequentemente, a emissão de gases com efeitos de estufa”, pode ainda ler-se no texto.

Com a instalação destas infraestruturas será, posteriormente, avaliada a possibilidade de serem desenvolvidos sistemas de partilha de bicicletas (bikesharing) e trotinetes, cujo conceito passa por disponibilizar estes veículos na medida das necessidades dos utilizadores para viagens de curta distância e deslocações diárias na área urbana. Estes sistemas permitem a recolha de uma bicicleta num determinado local e a sua devolução noutro local onde exista o mesmo sistema instalado.