Coimbra  23 de Julho de 2024 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Câmara de Coimbra aprova moção pela reposição parcial dos troleicarros

8 de Julho 2024 Jornal Campeão: Câmara de Coimbra aprova moção pela reposição parcial dos troleicarros

A Câmara de Coimbra aprovou uma moção pela reposição parcial dos tróleis, cuja rede foi interrompida pelas obras do Sistema de Mobilidade do Mondego (SMM), defendendo uma linha essencialmente turística e servindo as duas margens do Mondego.

A moção dos vereadores da coligação Juntos Somos Coimbra foi aprovada por maioria, com os vereadores do PS a não participarem na votação, “por não conhecerem o documento” e por considerarem que o presidente da Câmara “tem dois pesos e duas medidas”.

Da ordem dos trabalhos da reunião desta segunda-feira fazia parte a apreciação da moção do PS, pela preservação dos troleicarros de Coimbra como meio de mobilidade eléctrica sustentável e factor identitário da cidade, que acabou por ser chumbada pela maioria da Juntos Somos Coimbra.

O vereador da Coligação Democrática Unitária (PCP-PEV), Francisco Queirós, votou a favor das duas moções, por defender a manutenção dos tróleis enquanto factor identitário e de valorização da cidade em termos turísticos.

“Voto a favor porque as duas moções têm a mesma finalidade e só os considerandos é que são diferentes”, alegou.

Já o presidente da Câmara Municipal de Coimbra, José Manuel Silva, eleito pela coligação Juntos Somos Coimbra, considerou que a moção do PS “tenta reescrever e mistificar a história”, para além de tentar passar a ideia de que “o Executivo está contra os tróleis”.

“Não podemos votar a favor dela naturalmente e, para que não fiquem dúvidas, entendemos apresentar uma moção que vem no sentido de repor a verdade histórica e de reiterar aquela que sempre foi a nossa posição: repor uma linha de tróleis de índole essencialmente turístico”, evidenciou.

Na moção aprovada pode ler-se que é recomendado ao Conselho de Administração dos Serviços Municipalizados de Transportes Urbanos de Coimbra (SMTUC) que continue a avaliar a reposição futura de uma linha de tróleis, de carácter essencialmente turístico e servindo as duas margens do Mondego e os principais polos turísticos da cidade, sendo compatível com o trajecto do MetroBus e com as futuras alterações urbanísticas e de mobilidade do núcleo urbano.

“Verificou-se que o anterior Executivo camarário [PS], presidido por Manuel Machado e que incluía a actual vereadora Regina Bento, não negociou atempadamente a contrapartida da reposição de uma linha de tracção dos tróleis, compatível com o MetroBus, que deveria ter sido integrado no acordo assinado entre o anterior Executivo e a Infraestruturas de Portugal (IP), dentro do princípio de que quem retira velho, repõe novo”, frisa.

Nesta ocasião, a vereadora Regina Bento refutou que o anterior Executivo não tenha acautelado a preservação dos tróleis, apontando um relatório de conformidade do projecto do SMM, com data de 2019, que diz que “haverá afectação de alguns postos”, mas não estava prevista a sua remoção.

A vereadora indicou ainda um caderno de encargos de 2020, onde é indicado “um desvio dos serviços afectados”.

“É desvio, não retirada, não desmontagem, não eliminação”, sustentou, antes de aludir a um ofício trocado entre um gestor do SMM e a vereadora Ana Bastos, actual responsável desta área, onde “era solicitada a retirada a infra-estrutura da catenária da rede dos tróleis, na Praça 25 de Abril, o que veio acontecer”. Segundo a socialista, “estava pressuposto que os troleicarros continuassem a circular, com alguns ajustes”.

Na resposta a vereadora Ana Bastos explicou que a rede de tracção “não pode ser desviada sem ser retirada”. “É preciso retirar para desviar a seguir, mas para desviar a seguir era preciso que houvesse um projecto de readaptação e que nunca foi feito, por sua responsabilidade [Regina Bento] e do seu Executivo. O projecto não foi feito por falha da Câmara Municipal e SMTUC que não responderam atempadamente às várias e reiteradas solicitações da IP”, concluiu.