Coimbra  15 de Julho de 2024 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Câmara de Coimbra apoia iniciativas culturais com 24.250 euros

28 de Abril 2024 Jornal Campeão: Câmara de Coimbra apoia iniciativas culturais com 24.250 euros

A Câmara de Coimbra vai deliberar,segunda-feira, quatro propostas de atribuição de apoios financeiros a associações culturais, no valor global de 24.250 euros.

O Município vai apoiar, no âmbito dos apoios pontuais ao associativismo cultural, com 10 mil euros a Associação Momentos à Corda, para a realização do “IV Festival Cello À Corda”; com 8 mil euros, o Clube Residencial Cidade Jardim para a realização do 11.º Há Música no Jardim, na Quinta de São Jerónimo; com 5 mil euros, a Associação Alma de Coimbra para a edição de um CD de homenagem a José Afonso; e ainda a extensão da 17.ª Festa do Cinema Italiano com 1.250 euros, no âmbito de um protocolo de Apoio Financeiro Municipal entre o Município e a Associação Cultural Il Sorpasso.

No âmbito dos apoios ao associativismo cultural pontual, vai ser deliberada uma proposta de apoio à Associação Momentos à Corda, no montante de dez mil euros, para a realização do “IV Festival Cello À Corda”, de 8 de Maio a 8 de Junho. Desde 2020, altura em que foi criado, que o Festival Cello À Corda “posiciona Coimbra no panorama dos grandes festivais de música erudita de referência nacional e internacional, inscrevendo, particularmente, a cidade no mapa da excelência artística de festivais de violoncelo europeus, já que tem como base demonstrar a versatilidade do violoncelo, com recurso a artistas nacionais e internacionais”, refere a informação municipal.

As escolhas artísticas do Festival representam alguns dos mais influentes, emergentes e reconhecidos violoncelistas da actualidade, destacando-se da programação a presença da solista Ophéle Gaillard (que conduzirá uma masterclasse do Festival), o Quarteto Chiado (composto por músicos de naipe de violoncelos do Teatro Nacional de São Carlos), o recital de violoncelo e piano, que decorrerá na Biblioteca Joanina da Universidade de Coimbra, a estreia mundial do arranjo para 12 violoncelos da obra “La Mer”, de Claude Debussy, e o espectáculo “Metamorfose” (um concerto inspirado no fado de Coimbra) que levará ao palco do Convento São Francisco Tiago Anjinho, Luís Barroso, Luís Carlos Santos, Fábio Rocha e o Coro dos Antigos Orfeonistas da Universidade de Coimbra.

A iniciativa prevê, ainda, um roteiro por vários pontos de interesse cultural de Coimbra – Museu Nacional de Machado de Castro, Biblioteca Joanina, Mosteiro de Santa Clara-a-Velha, Sé Velha, Convento São Francisco e Casa da Cidadania da Língua – valorizando o património histórico local.

Ao longo de um mês, as iniciativas que integram o programa do Festival serão protagonizadas pelos seguintes artistas: Bernardo Nabais, Coro dos Antigos Orfeonistas da Universidade de Coimbra, Diogo Martins, Elide Sulsenti, Fábio Rocha, Gonçalo Lélis, Inês Paiva, Jed Barahal, João Cunha, João Valpaços, Luís Barroso, Luís Carlos Santos, Luís Carvalho, Luís Cruz, Ophélle Gaillard, Pedro Fernandes, Pedro Massarrão, Quarteto Chiado, Sérgio de A., Teresa Soares, Tiago Anjinho e Tiago Azevedo.

O Executivo vai também deliberar a proposta de apoio de oito mil euros ao Clube Residencial Cidade Jardim, para a realização do 11.º Há Música no Jardim, entre os dias 1 e 29 de Junho, na Quinta de São Jerónimo, no âmbito dos apoios pontuais ao associativismo cultural. O apoio prevê ainda a isenção do pagamento de taxas municipais referente à licença de Espectáculos e Divertimentos nas Vias e Lugares Públicos e a isenção do pagamento de taxas municipais relativas à Licença Especial de Ruído, totalizando cerca de 200 euros.

O projecto apresentado consta de cinco eventos musicais, de 1 a 29 de Junho, e conta com nomes conceituados da música portuguesa. A 1 de Junho, João Afonso e Rogério Cardoso Pires apresentam um concerto dedicado 50 anos 25 de Abril; a 8 de Junho será a Orquestra de Sopros do Conservatório de Música de Coimbra; a 15 de Junho um concerto de piano de Máximo Francisco; a 22 de Junho Joana Alegre, em formato duo com Vicente Palma; e a 29 de Junho, o Coro de Mulheres da Fábrica encerra o ciclo.

Será ainda debatida uma proposta, no âmbito dos apoios pontuais ao associativismo cultural, de apoio de cinco mil euros à Associação Alma de Coimbra, para a edição do CD de homenagem a José Afonso. A associação propõe-se editar um trabalho discográfico, com 11 temas marcantes da autoria/co-autoria de José Afonso, alguns dos quais são integrantes do repertório que o Coro Alma de Coimbra, actualmente, apresenta nos seus concertos.

A edição do CD de homenagem a José Afonso (a quinta edição discográfica da Associação Alma de Coimbra, que prevê 2.500 cópias) pretende assinalar os 50 Anos do 25 de Abril e, simultaneamente, a comemoração do 95.º aniversário de nascimento de Zeca Afonso (2 de Agosto de 1929), dando relevo à edição de uma obra com temas que fazem parte da sua discografia.

O projecto apresenta um período de execução faseado, que prevê a gravação dos temas entre Agosto e Outubro de 2024; a mistura e edição do CD, de Setembro a Novembro de 2024; a apresentação do CD, a partir de Novembro do ano em curso, objectivando a entidade a sua apresentação em três grandes salas de espectáculo nacionais: o Convento São Francisco (Coimbra), a Casa da Música (Porto) e o grande auditório da Fundação Calouste Gulbenkian (Lisboa).

Por outro lado, Coimbra volta a receber, pelo 15.º ano consecutivo, uma extensão da 17.ª Festa do Cinema Italiano, evento dedicado à filmologia e, também, a outras vertentes da cultura italiana. O conceito da edição do Festival 2024 associa-se, ainda, à celebração dos 50 Anos do 25 de Abril de 1974, apresentando os ciclos “O Outro 25 de Abril” e “Sem Censura”.

O Município continua, assim, a inscrever o seu nome no mapa da Festa do Cinema Italiano, este ano com o apoio de 1.250 euros à Associação Cultural Il Sorpasso, entidade organizadora do evento, no âmbito de um protocolo de Apoio Financeiro Municipal entre o Município e a Associação Cultural Il Sorpasso.

A iniciativa prevê, em Coimbra, a exibição de um conjunto de oito filmes aclamados pela crítica internacional e alguns dos maiores sucessos de bilheteira em Itália nos últimos anos. A vitalidade da cultura italiana contemporânea em Portugal será mostrada, maioritariamente, na Casa do Cinema de Coimbra, de 2 a 4 de Maio, com a seguinte programação: “Ainda Temos o Amanhã”, de Paola Cortellesi (2023), “Picoolo Corpo”, de Laura Samani (2021), “O Rapto”, de Marco Bellocchio (2023), “Eu, Capitão”, de Matteo Garrone (2023), “Disco Boy”, de Giacomo Abbruzzese (2023), em antestreia nacional, “Que Viva a Revolução”, de Paolo e Vittorio Taviani (1974), filme integrado no Ciclo “Sem Censura” (que integra sucessos do cinema italiano no pós 25 de Abril), e “Obrigado Rapazes”, de Riccardo Milani (2023).

A sessão de encerramento decorrerá no Teatro Académico de Gil Vicente, a 5 de Maio, às 21h30, com a exibição, em antestreia nacional do filme “O Boémio”, de Peter Václav, realizado em 2022.