Coimbra  25 de Outubro de 2020 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Câmara de Coimbra adere a campanha nacional de promoção da saúde mental

9 de Outubro 2020 Jornal Campeão: Câmara de Coimbra adere a campanha nacional de promoção da saúde mental

A Câmara Municipal de Coimbra formalizou, hoje, a sua adesão à campanha nacional de promoção e prevenção da saúde mental “Vamos Falar”, que prevê acções de sensibilização na cidade e também dirigidas aos trabalhadores municipais.

O protocolo foi celebrado com a Associação de Psicologia e Desenvolvimento Comunitário (APDC), instituição que desenvolveu a referida campanha, apoiada pela Direcção-Geral da Saúde (DGS).

De acordo com a autarquia, a campanha prevê a sensibilização dos munícipes e dos trabalhadores da Câmara Municipal para a saúde mental, através de material especialmente dirigido estes últimos.

“Devemos ter todos os sentidos despertos para ajudar, falar, colaborar, para partilhar a vida com muitas pessoas que estão em situação difícil, frequentemente sem terem noção da situação em que se encontram”, notou o presidente da Câmara de Coimbra, Manuel Machado, durante a cerimónia.

Face ao contexto da pandemia, o Município quis realizar uma campanha especialmente dirigida aos trabalhadores municipais, dada a “inquietude” dos tempos correntes.

A campanha nacional tem como missão “ajudar a conhecer, compreender, proteger e vigiar a saúde mental dos cidadãos, bem como quebrar o estigma associado à doença mental através de iniciativas que promovam a literacia nesta área”.

No documento que a autarquia aprovou na sua última reunião de Executivo foi, ainda, referido que mais de 40 por cento dos portugueses sofrem, ao longo da vida, de alguma forma, de doença mentais, nomeadamente depressão, ansiedade ou problemas com álcool e drogas e que 65 por cento das pessoas com perturbações mentais não procura ajuda devido à desinformação e ao estigma.

O presidente da APDC, Fábio Mateus, realçou que este é o primeiro protocolo que a associação celebra com uma autarquia, salientando a necessidade de se falar de saúde mental, de forma a combater o estigma normalmente associado a este tema.

O responsável destacou, ainda, a importância da celebração de parcerias com as autarquias, para o desenvolvimento de um trabalho de proximidade, uma vez que esta colaboração pretende chegar “a milhares de pessoas diagnosticadas com alguma forma de doença mental”.

A campanha passará, então, pela promoção e divulgação de conteúdos audiovisuais, que irão passar nos canais institucionais e também nos canais tradicionais, como a televisão, rádio e os jornais. “Pretende-se, desta forma, desenvolver uma dinâmica com as comunidades locais, de forma a esclarecer o que são as crenças e os mitos associados à saúde mental”, nota a autarquia.

Na cerimónia marcou, também, presença o presidente do Conselho Regional de Saúde Mental da Administração Regional de Saúde do Centro, João Redondo.