Coimbra  13 de Novembro de 2019 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Câmara da Lousã aprova Orçamento de 18,5 milhões de euros

31 de Outubro 2019

O Orçamento do Município da Lousã para 2020 é de 18,5 milhões de euros, o que traduz um reforço de 7,9 por cento em relação a 2019, anunciou hoje a autarquia.

O novo Orçamento “prevê um elevado volume de investimento”, afirma a Câmara da Lousã, no dia em que o Executivo presidido por Luís Antunes aprovou o documento por maioria e as Grandes Opções do Plano (GOP) para 2020.

“O valor global do Orçamento será de 18 576 613 euros, o que significa um aumento em relação a 2019 de 1 360 266 euros”, adianta.

Apresentados por Luís Antunes, na reunião do Executivo, os dois documentos foram aprovados com seis votos a favor da maioria socialista e a abstenção do vereador do PSD.

“A execução física e financeira das obras comparticipadas pelo quadro comunitário Portugal 2020 assume uma expressão muito significativa”, segundo informação do gabinete da presidência.

Luís Antunes afirma que “o exercício de 2020 será marcado por uma significativa mudança ao nível da gestão, nomeadamente com a delegação na Empresa Intermunicipal do Ambiente do Pinhal Interior (APIN) de actividades das áreas do abastecimento de água, tratamento de efluentes e recolha e deposição em aterro de resíduos urbanos”.

Lousã é um dos 11 municípios das comunidades intermunicipais de Leiria e Coimbra que integram a APIN, criada este ano, da qual fazem também parte Alvaiázere, Ansião, Castanheira de Pera, Góis, Pampilhosa da Serra, Pedrógão Grande, Penacova, Penela e Vila Nova de Poiares.

“Este é um orçamento ambicioso, onde se destaca um robusto e transversal investimento directo e indirecto no capital humano”, e no qual “se evidencia o peso das funções sociais (63,77 por cento)”, de acordo como o autarca.

A Câmara da Lousã quer “concretizar um relevante conjunto de investimentos (despesa de capital) na qualificação do concelho, com expressão particular na regeneração urbana de vias, espaços e equipamentos públicos, como o Cine-Teatro”.

Estes investimentos “justificam a quase totalidade do aumento de cerca de 1,3 milhões de euros do valor global proposto de Orçamento para 2020, relativamente a 2019”, acentua Luís Antunes.

“Trata-se de um Orçamento com objectivos muito concretos, onde o investimento nas pessoas é a prioridade absoluta e onde estão incluídos projetos estruturantes como a intervenção em espaços e ruas da vila (Plano de Acção para a Regeneração Urbana – PARU), a continuidade do Programa de Promoção do Sucesso Escolar, a entrada em funcionamento do Ecocentro Municipal, a construção do Centro de Acolhimento Animal, as acções de preservação e sensibilização ambiental e relativas à protecção civil e luta contra incêndios, a valorização dos museus municipais, a beneficiação dos equipamentos desportivos e da rede viária, a conclusão da intervenção da ribeira de São João (também conhecida por rio Arouce, no troço que banha o vale), a concretização da valorização do complexo da Senhora da Piedade, vários projectos culturais e a realização e apoio a eventos que têm como objectivo reforçar a qualidade de vida e atractividade do concelho”, sublinha, ainda.

Os documentos previsionais aprovados carecem ainda de discussão e votação pela Assembleia Municipal, presidida por Carlos Seco.

 

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com