Coimbra  20 de Outubro de 2020 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Câmara concede apoio ao Teatrão para o projecto “De Portas Abertas”

12 de Outubro 2020 Jornal Campeão: Câmara concede apoio ao Teatrão para o projecto “De Portas Abertas”

A Câmara Municipal de Coimbra vai atribuir um apoio financeiro de 5 000 euros à companhia de teatro “O Teatrão”, cujo objectivo é ajudar ao desenvolvimento do projecto “De Portas Abertas”, no Vale da Arregaça.

O projecto visa “realizar uma recriação histórica baseada, também, nos contributos dos moradores e das associações locais, de forma a promover uma reflexão sobre os conflitos gerados pela expansão urbana desordenada, o abandono industrial ou o preconceito da habitação social”, revela a autarquia, que destaca os condicionamentos do “De Portas Abertas” devido à pandemia de covid-19. Trata-se de dois espetáculos e, entre outras coisas, a realização de um documentário de todo o processo de criação do projecto.

Note-se que o Vale da Arregaça é uma zona que integra espaços emblemáticos da cidade de Coimbra, como a Sociedade de Porcelanas de Coimbra, o campo de futebol ou o bairro municipal da Fonte do Castanheiro. Assim, a companhia de teatro pretende “explorar as fracturas do tecido social urbano local, originadas pelas diferentes temporalidades”, lê-se na informação técnica que vai à reunião de Câmara de hoje.

Um projecto de dois anos, tendo em conta “o potencial e a diversidade das vivências do local”, que terá início com um processo de mapeamento para a identificação de residentes, serviços, comércio e ruínas. As recolhas serão trabalhadas por uma equipa artística e científica, responsável pela organização da dramaturgia dos dois capítulos do projecto, que se vão traduzir em dois espectáculos, inicialmente pensados para 2020 e 2021, mas que deverão sofrer alterações quanto à data devido às condicionantes provocadas pela pandemia”.

“O Teatrão” refere que os dois capítulos contam com a participação de moradores e associações locais, mobilizando os espectadores a reflectir sobre os conflitos gerados pela expansão urbana desordenada, o abandono industrial ou o preconceito sobre a habitação social.

A companhia de teatro conta, ainda, com a colaboração da Câmara de Coimbra, Junta de Santo António dos Olivais e Centro de Estudos Sociais, e claro, com os moradores e associações locais, para a concretização prática de todo o levantamento necessário. Um projecto que já tinha sido apresentado à autarquia, que “reconheceu a sua pertinência no âmbito da valorização sócio-comunitária do território e, posteriormente, o seu interesse cultural para o Município de Coimbra”.

Todavia, “devido ao curso da pandemia covid-19 e às suas condicionantes, o projecto não está a decorrer nos moldes e nos tempos previstos. Contudo, a CM Coimbra reconheceu a pertinência do projeto e considerou que se justifica o apoio de 5 000 euros, destacando “a execução e impressão de 500 exemplares de um livro com o texto original do espectáculo, bem como a publicação dos resultados do mapeamento do Vale da Arregaça e a realização de um documentário/registo em vídeo de todos o processo de criação do projecto”.

A informação atesta, assim, que o projecto se reveste de interesse municipal, nomeadamente pelo reconhecido mérito cultural da companhia “O Teatrão” e o seu contributo para a dinamização cultural da cidade e pela sua génese, que não só visa a revitalização do Vale da Arregaça através da recriação histórica dessa zona, e em particular do Bairro Municipal da Fonte do Castanheiro, como “é dirigido à população, em geral, e aos moradores, em particular, permitindo a participação no espetáculo de uma população com menor acesso à cultura, numa espécie de homenagem às gentes do Bairro da Arregaça”.

Este apoio, de 5 000 euros, será concedido através da celebração de um protocolo de colaboração.