Coimbra  26 de Janeiro de 2020 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Câmara apoia nove instituições sociais de Coimbra com 129 000 euros

19 de Dezembro 2019

A Câmara Municipal de Coimbra vai analisar e votar, na reunião de amanhã (sexta-feira), nove propostas de apoios financeiros a Instituições Particulares de Solidariedade Social (IPSS) do concelho, no valor global de cerca de 129 000 euros.

No âmbito do Regulamento Municipal para Atribuição de Apoios na Área Social, as IPSS contempladas são: CULTURAL – Associação de Apoio Social e Desenvolvimento das Casas Novas (35 750 euros); a ACERSI – Associação das Cozinhas Económicas Rainha Santa Isabel (27 077 euros); o Centro Comunitário de Desenvolvimento e Solidariedade Social de Coimbra (4 751 euros); a Associação APOJOVI (16 610 euros); a Associação Olhar 21 (5 151 euros); a ADAV – Associação de Defesa a Apoio da Vida (13 559 euros); a Delegação de Coimbra da Cruz Vermelha Portuguesa (12 797 euros); o Banco Alimentar Contra a Fome de Coimbra (9 350 euros); e o Centro Social e Cultural 25 de Abril (3 750 euros).

A verba atribuída destina-se a apoiar projectos sociais, obras de construção e beneficiação de espaços, a aquisição de material ou actividades a desenvolver pelas IPSS.

A maior fatia destes apoios, de 35 750 euros, será para comparticipar a segunda fase das obras de edificação do equipamento do CULTURAL, o que possibilitará “à comunidade, especialmente a que reside na União das Freguesias de S. Martinho do Bispo e Ribeira de Frades, um equipamento para desenvolver diversas actividades de cariz social e de animação para a população, especialmente idosos, num espaço polivalente”, lê-se na informação que vai à reunião de Câmara. Recorde-se que a autarquia já apoiou financeiramente a edificação da primeira fase deste equipamento, com 19 980 euros.

A ACERSI solicita um apoio financeiro para a reabilitação de parte interior do edifício/sede, com o objectivo de criar um gabinete de atendimento para cidadãos em situação sócio-económica e habitacional precária e/ou inexistente, principalmente em situação de sem-abrigo, e para o desenvolvimento da actividade de resposta do Refeitório Social. Esta resposta social é direccionada a famílias carenciadas e tem, neste momento, capacidade para 500 pessoas. O apoio Municipal, calculado segundo os critérios do RMAAAS, é de 27 077.

O apoio financeiro solicitado à autarquia pelo Centro Comunitário de Desenvolvimento e Solidariedade Social de Coimbra será para a aquisição de equipamentos e para pequenas obras de adaptação e conservação das suas instalações, visando “a melhoria do funcionamento e da capacidade de resposta”. O apoio da autarquia é de 4 751 euros.

Já a Associação APOJOVI, que desenvolve um alargado conjunto de actividades, projectos e serviços, dirigidos a todas as faixas etárias da população residente no concelho de Coimbra, solicita apoio para comparticipar a actividade desenvolvida. O apoio Municipal – que neste caso, e de acordo com o RMAAAS, é de 16 610 euros – servirá para promover o bem-estar e o desenvolvimento sócio-educativo das crianças e jovens e para promover a qualidade de vida e a inclusão social da população idosa.

A Associação Olhar 21 também solicita apoio à sua actividade, que tem como objectivo promover e facilitar a inclusão e a participação social plena de pessoas com deficiência, em particular com Trissomia 21, nas várias etapas da sua vida. O apoio da autarquia é de 5 151 euros.

Também a ADAV solicita apoio ao desenvolvimento da sua actividade, que é de referência no apoio às mulheres grávidas e mães em situação de vulnerabilidade social e/ou económica e respectivas famílias. A ADAV tem actualmente em funcionamento uma panóplia de projectos e serviços, que vão desde explicações académicas e formações parentais, até ao apoio psicológico e social. O apoio da autarquia é de 13 559 euros.

Já a Delegação de Coimbra da Cruz Vermelha Portuguesa solicita apoio financeiro para a aquisição de equipamento para o projecto Espaço ALMA Social, que tem como finalidade dar uma resposta dignificante às pessoas e respectivos elementos dos agregados familiares em situação de pobreza e exclusão social, através da disponibilização integrada de cinco serviços: aprendizagem e capacitação; loja social; lavandaria comunitária; mercadinho mais e ateliê criativo. O apoio da CM Coimbra, de acordo com o RMAAAS, é de 12 797 euros.

O Banco Alimentar Contra a Fome de Coimbra solicita apoio financeiro à sua actividade de recolha e distribuição de produtos alimentares, que apoia, durante todo o ano, muitas instituições no concelho de Coimbra. O apoio da autarquia é de 9 350 euros, o que possibilitará que o Município continue a dispor de uma instituição que possui uma organização logística profissional para a recolha e o encaminhamento de produtos alimentares, respectiva triagem e armazenagem, bem como controlo de qualidade e armazenamento em frio.

Por fim, o Centro Social e Cultural 25 de Abril solicita o apoio da autarquia para a realização do projecto “Reviver Coimbra, Capital de Portugal”, dirigido a crianças de agregados familiares com fragilidades sociais. O projecto tem como principais objectivos a promoção do conhecimento da cidade e a valorização do património arquitectónico de Coimbra. O apoio financeiro Municipal, calculado segundo o RMAAAS, será de 3 750 euros.

 

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com