Coimbra  12 de Junho de 2024 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Câmara adquire imóvel na Baixa de Coimbra para receber empresas

26 de Maio 2024 Jornal Campeão: Câmara adquire imóvel na Baixa de Coimbra para receber empresas

O Executivo da Câmara de Coimbra decide, segunda-feira, a aquisição de um imóvel na Praça do Comércio, no valor de 603 mil euros, para instalação de empresas, espaços de cowork e para comércio no rés-do-chão.

“Esta medida é mais um passo consolidado no Plano Marshall, implementado pelo actual Executivo, e que pretende a revivificação da Baixa de Coimbra”, refere o Município.

O imóvel, sito na Rua Eduardo Coelho, nº 112, em plena Baixa da Cidade (União das Freguesias de Coimbra), com 200 m2, considerando que o prédio se insere no Plano Estratégico de Reabilitação Urbana, parte integrante da ARU Baixa, vai ser alvo de “revitalização ou de refuncionalização dos seus usos essenciais de modo a dinamizar a actividade comercial”.

Assim, o rés-do-chão e a cave do prédio serão destinados a actividades comerciais e os restantes andares serão recuperados para espaços abertos de escritório/cowork com a finalidade de receber empresas que se queiram instalar na Baixa de Coimbra, “dentro de um enquadramento de dinamização e de revivificação da actividade empresarial na Baixa, podendo estar ligada ao comércio ou a outras actividades económicas, nomeadamente no âmbito de startups, de novas tecnologias, gestão global, etc…”, pode ler-se no despacho do presidente, datado de Novembro de 2022, que motivou esta aquisição.

O financiamento desta despesa será concretizado através do recurso a fundos externos, devidamente previstos no procedimento para Contratação de Empréstimo a Médio e a Longo Prazo-2023, aprovado por deliberações da Assembleia Municipal de 29 de Junho de 2023 e de 10 de Maio de 2024, com visto do Tribunal de Contas, comunicado a 13 de Maio de 2024.

O prédio está situado na Zona de Protecção da Igreja de Santiago, na Zona Especial de Protecção da Universidade de Coimbra – Alta e Sofia e na respectiva Zona Especial de Protecção e na Área de Reabilitação Urbana Coimbra Baixa, pelo que a Direcção Regional de Cultura do Centro teve de pronunciar-se, previamente, quanto à intenção em exercer o seu direito de preferência na transação do imóvel, tendo dado resposta negativa.

Esta medida junta-se, assim, às várias iniciativas imprimidas pelo actual Executivo, no âmbito no Plano Marshall para a Baixa de Coimbra, de forma a dinamizar e a revivificar esta importante e nobre zona da cidade.