Coimbra  22 de Maio de 2019 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Brasfemes: Ex-funcionário dos BV acusado de peculato

30 de Abril 2019

Um ex-funcionário dos Bombeiros Voluntários de Brasfemes acaba de ser acusado, pelo Ministério Público (MP), de peculato e falsificação de documentos, apurou o “Campeão”.

Bruno S., 42 anos de idade, antigo presidente da Direcção da Associação Humanitária dos BV de Brasfemes, era director administrativo e financeiro daquela instituição de utilidade pública e segundo comandante do corpo activo à data do eventual cometimento dos alegados crimes.

O arguido, que desfruta da presunção de inocência, ter-se-á apropriado de 12 600 euros, correspondentes a pagamentos e compras, de cuja autoria é suspeito, presumivelmente efectuados para fins pessoais mediante uso de cartão bancário da AHBVB.

Pratica peculato o funcionário que, ilegitimamente, se apropriar, em proveito próprio ou de outra pessoa, de dinheiro ou de qualquer coisa móvel (…), que lhe tenha sido entregue, esteja na sua posse ou lhe seja acessível em razão das suas funções.

Para efeitos penais, o sobredito arguido é considerado equiparado a funcionário devido ao vínculo a uma instituição de utilidade pública, disse ao “Campeão” uma autoridade de polícia criminal.

Fontes conhecedoras do dossiê indicaram ao nosso Jornal ter sido a Direcção da Associação Humanitária a comunicar a suspeita à Polícia Judiciária de Coimbra.

Segundo o despacho de acusação, da autoria do MP através do Departamento de Investigação e Acção Penal (DIAP) de Coimbra, o indivíduo prontificou-se a repor o montante, mas a defesa, a cargo da advogada Cláudia Gil, alega tratar-se de um valor bastante mais baixo.

Para a entidade titular da acção penal, Bruno S. pôs em xeque interesses patrimoniais a que é alheio, além de ter maculado a probidade e a fidelidade indispensáveis ao desempenho das suas funções.