Coimbra  27 de Maio de 2019 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Bombeiros da Lousã celebram 115 anos a olhar para o futuro

30 de Abril 2019

Amanhã (01), assinalam-se os 115 anos dos Bombeiros Municipais da Lousã, um “marco bastante importante” para toda a corporação, constituída por profissionais e voluntários.

“Sempre que festejamos um aniversário estamos a congratular-nos e a celebrar aquilo que conseguimos até hoje, bem como estaremos a honrar todas as pessoas que por aqui passaram e que deram o seu melhor para que os bombeiros da Lousã sejam aquilo que são hoje”, afirmou João Pedro Melo, comandante da corporação.

Para o responsável, este dia é, também, “uma oportunidade de lembrar todas essas pessoas que, por vezes em condições muito piores do que as de hoje, tudo deram ao corpo de bombeiros para fazer dele uma referência no distrito”.

O aniversário será, assim, celebrado amanhã (01), a partir das 09h00, no quartel, com o hastear das bandeiras. Segue-se, pelas 11h00, a sessão solene com as entidades convidadas, na qual serão atribuídos três crachás de ouro a bombeiros que “cumprem os 35 anos de bons serviços”, referiu o comandante.

As celebrações prosseguem com um almoço convívio e, possivelmente, com um pequeno desfile do corpo activo, uma forma de “mostrar à população que os bombeiros estão à sua disposição”.

Uma das grandes conquistas do ano transacto foi a reconversão das carreiras de alguns bombeiros, passando agora a corporação a ser mista, com 15 profissionais e cerca de 100 voluntários.

A passagem de mais elementos a bombeiros municipais deve ser feita “de forma faseada”, até porque “financeiramente implica um esforço maior por parte da Câmara Municipal”, nota o comandante. Contudo, João Pedro Melo assegura que a intenção “não é acabar com o voluntariado porque essa é a grande força de um corpo de bombeiros”, com o “trabalho dos profissionais a ser complementado com o dos voluntários”.

Esse é, aliás, um dos focos do comando, que tem promovido várias escolas de estagiários. A última terminará em breve, com 12 elementos, e segue-se já nova edição com outros oito bombeiros estagiários. Apesar da aparente facilidade em encontrar quem queira ser bombeiro, a disponibilidade para tal nem sempre é a pretendida, contudo, João Melo é optimista, projectando “um futuro auspicioso para este corpo de bombeiros”.

Apenas a transportar alguns doentes para diálise (algo que já fazem há vários anos), a corporação tem o seu foco na emergência pré-hospitalar (deixando o habitual transporte de doentes para os Bombeiros Voluntários de Serpins) e no combate a incêndios.

Da sua frota fazem parte cerca de 30 viaturas, entre ambulâncias pré-hospitalares e veículos de combate a incêndio, que apesar de terem vindo a ser renovados, a médio e longo prazo, precisarão de novas substituições.

“Para já, o que temos dá conta da missão a cumprir, mas há necessidade de começar a pensar na substituição de algumas ambulâncias e de um ou dois veículos de combate a incêndio”, revelou o comandante, garantindo que o corpo de bombeiros está “neste momento, bem apetrechado para responder às solicitações, quer no concelho como na região”.

Com um quartel requalificado há já alguns anos, mas “funcional e que responde às necessidades”, o foco do comando é no “reforço das competências dos bombeiros, nomeadamente, no salvamento em grande ângulo, também com o aumento da equipa, e na emergência pré-hospitalar”, sublinhou o responsável, adiantando que “uma vez que a Lousã tem necessidade nesta área, a ideia é reforçar os bombeiros com formação específica na emergência pré-hospitalar”.

Gastronomia e desporto aproximam corporação da comunidade

Um dos objectivos do comando dos Bombeiros Sapadores, liderado por João Pedro Melo, foi o de “abrir o corpo de bombeiros à comunidade”.

Além de variadas iniciativas que vão decorrendo ao longo do ano, a corporação preparou, para esta altura, dois eventos que são, “acima de tudo uma oportunidade para os bombeiros estarem com a população que servem”, referiu o comandante.

O primeiro teve lugar a 25 de Abril, com uma caminhada solidária e para o próximo sábado (04) está previsto o habitual Festival das Sopas, uma outra iniciativa solidária, através da qual se pode ajudar os bombeiros com a aquisição desta tão portuguesa refeição. À disposição dos comensais estarão quatro sopas (sopa à bombeiro, sopa de grão de bico, canja de galinha do campo e caldo verde), além de bifanas, bebidas e outras surpresas.

O evento tem início pelas 19h00, também no quartel.

Segundo João Melo, além do convívio e de ser uma oportunidade de se aproximarem da população, o cariz solidário destas iniciativas pretende a angariação de fundos para a compra de equipamentos de protecção individual (EPI).