Coimbra  20 de Setembro de 2020 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Biblioteca Geral da UC com programação cultural diversificada

28 de Janeiro 2020 Jornal Campeão: Biblioteca Geral da UC com programação cultural diversificada

Até ao final do ano, a Biblioteca Geral da Universidade de Coimbra (BGUC) vai promover e acolher mais de 30 eventos culturais e formativos, numa programação vasta e diversificada.

Assentes em “quatro núcleos essenciais”, as iniciativas vão desde a promoção do livro e da leitura entre os mais jovens, até ao “investimento em acções de sensibilização ambiental, promoção de tertúlias, conferências e acções de formação na área das bibliotecas e ao reforço das ligações com a China e o Extremo Oriente”, revelou, ontem, o director da BGUC, João Gouveia Monteiro.

Um programa que o responsável afirmou ter resultado “da sintonia com as preocupações da cidade e da UC”, contemplando, por isso, sinergias com várias unidades de extensão cultural.

“Seja através de exposições, como a de José Régio ou a já patente de Fernando Namora; ou tertúlias; como a 20 de Maio, com Afonso Reis Cabral e Cristina Robalo Cordeiro, “Ler: porquê e para quê?”; ou através de desafios mais ousados, como é o ‘Poetry Slam’, que se pretende uma edição por semestre”.

Quanto ao “investimento em acções de educação ambiental e de sensibilização para a protecção do ambiente”, o director da BGUC destaca a organização de quatro sessões, “com nomes muito conhecidos da área em Portugal, como Jorge Paiva ou Francisco Ferreira”.

Tendo a Biblioteca Geral “uma responsabilidade especial de coordenação de actividade de bibliotecas”, João Gouveia Monteiro realça que não se poderia deixar de incluir nesta programação “iniciativas que correspondessem aos interesses, anseios e necessidades de formação dos profissionais das bibliotecas”. Assim, a programação inclui iniciativas como tertúlias, conferências ou acções de formação com duração mais alargada, na área das bibliotecas.

O reforço das ligações com a China e o Extremo Oriente são outro dos pilares desta programação, que se traduzirá através do Instituto Confúcio da Universidade de Coimbra (ICUC) ou da Academia Sino Lusófona.

Destaque, ainda, para o recital do pianista/cravista chinês Dai Bo, previsto para Março, e uma exposição sobre a Vida e Obra de Lu Xun, em Setembro.

Nesta sessão de apresentação do programa cultural do espaço, foi ainda desvendada a primeira edição do Festival “Flor de Lótus”, um evento que pretende trazer a Coimbra literatura, cinema e música e passa por “ir buscar grandes livros que deram origem a grandes filmes que, por sua vez, deram origem a grandes bandas sonoras”.

A primeira edição do festival vai ter lugar entre 20 e 24 de Abril, na Sala de São Pedro, na BGUC.