Coimbra  23 de Setembro de 2020 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Baús solidários em 12 pontos da UF de Coimbra para ajudar quem mais precisa

15 de Setembro 2020 Jornal Campeão: Baús solidários em 12 pontos da UF de Coimbra para ajudar quem mais precisa

A partir da próxima semana, junto de 12 instituições sediadas na União de Freguesias de Coimbra, vão ser instalados baús solidários, exclusivos para alimentos, de forma a ajudar quem mais precisa.

A ideia partiu de Malu Rama, responsável pelo projecto das “Caixas Solidárias” em Coimbra, que desafiou o Executivo da União de Freguesias de Coimbra para impulsionar a iniciativa no seu território.

A autarquia aderiu de imediato, tendo considerado importante envolver também instituições das várias freguesias que a compõem “porque desta forma é um trabalho em rede e porque os baús, perto desses locais, podem mais facilmente ser monitorizados e ser perceptível a sua dinâmica”, referiu João Francisco Campos, presidente da UF de Coimbra.

Contudo, a filosofia permanece a mesma da das “Caixas Solidárias”, ou seja, quem pode dá, quem precisa leva, sem justificações ou controlo. Mas, precisamente por ter havido alguns problemas com as “Caixas Solidárias” (questões de açambarcamento ou vandalismo) é que a UF de Coimbra sugeriu que a esta iniciativa se associassem as instituições.

Bem identificadas e com o lema “Se precisas, tira. Se tens, dá. Se precisas e vens tirar, lembra-te que há mais quem irá precisar. Se vens deixar, obrigada por vires ajudar”, os baús solidários cobrem praticamente todo o território da UF de Coimbra, permanecendo nesses locais “até a sociedade continuar a aderir”, sem prazo de término definido.

João Francisco Campos sublinhou, ainda, que os baús solidários podem ser colocados junto de todas as instituições que a eles queiram aderir, no caso, estas 12 são as fundadoras.

“Os baús solidários servem para que as instituições também se envolvam nesta causa”, mas apenas vigiando os baús e não “controlando quem lá vai deixar ou buscar os alimentos”, reforçou o autarca.

Com sinais de que os números de covid-19 poderão vir a agravar-se nos próximos meses, João Francisco Campos realçou ser “importante estarmos todos juntos a lutar, até porque desde o início da pandemia que as solicitações têm sido muitas”. Notando que a Comissão Social de Freguesia tem feito os possíveis, o autarca frisou que “este tipo de iniciativas servem apenas para mitigar e não para resolver, mas é uma motivação para que a sociedade ajude quem mais precisa”.

“Enquanto presidente da União de Freguesias é um orgulho e tem ainda mais valor que esta ideia tenha vindo da própria sociedade [no caso de uma cidadã]”, enfatizou, acrescentando que “os próximos meses serão muito complicados e o Verão serviu apenas para disfarçar os problemas sociais, mas a situação vai piorar, pelo que quem puder ajudar, que o faça”.

Instituições associadas

  • ACAPO
  • ADAV
  • ANAI
  • ASOS
  • Cáritas
  • CLDS
  • Centro Social Paroquial da Pedrulha
  • Colégio Rainha Santa
  • Instituto Justiça e Paz
  • Associação Integrar
  • Jardim de Infância do Centro Social Cultural 25 de Abril
  • Centro Operário Católico da Conchada