Coimbra  24 de Junho de 2019 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Bairrada: Espumantes cem por cento Baga subiram para 20

5 de Dezembro 2017

Os espumantes produzidos exclusivamente com a casta Baga atingiram em 2017 as duas dezenas, contribuindo para a liderança da região da Bairrada no mercado nacional de espumantes, revelou hoje a Comissão Vitivinícola da Bairrada (CVB).

“A importância da casta Baga na valorização e diferenciação dos espumantes Bairrada é hoje uma realidade indiscutível”, refere a Comissão presidida por Pedro Soares, que em 2015 apresentou na ViniPortugal a nova categoria de espumantes da região feita exclusivamente com a casta Baga, predominante na Bairrada.

A nova categoria surgiu com cinco referências de produtores distintos: a Adega de Cantanhede, a Aliança Vinhos de Portugal, a Caves do Solar de São Domingos, a Caves São João e o iniciado produtor Rama & Selas.

Só em 2016 este espumante monovarietal registou 350 000 garrafas, número que deverá subir em 2017, ano em que a categoria Baga foi enriquecida com a apresentação de 11 novos vinhos.

Nos últimos meses foram apresentados ao mercado o ‘Declínio Baga Bairrada branco’ (Agro Paulo Ferreira), ‘Alazão Baga Bairrada Reserva Bruto branco 2015 (Fernando Martins – Quinta do Cavaleiro), ‘Faina Maior Baga Bairrada Bruto branco 2014′ (resultado de uma parceria entre o Município de Ílhavo, a Associação Rota da Bairrada e a CVB), o ‘Castelar Baga Bairrada branco 2013′ (Vinícola Castelar) e o ‘Original Baga Bairrada Reserva Bruto branco 2015′ (Positive Wine).

“Durante anos, vários foram os produtores que encontraram nela [casta Baga] o complemento perfeito para os seus lotes de vinho base espumante. No entanto, nos últimos 10 anos os espumantes varietais de Baga têm ganho adeptos na produção, mas também junto da crítica especializada e do consumidor, que lhe atribuem uma conotação extremamente positiva”, refere a Comissão.

A regulamentação desta nova categoria contempla brancos, rosados e tintos, mas a CVB, através do seu presidente, tem apresentado como principal objectivo assegurar um “denominador comum e estilo” que faça crescer os chamados ‘Blanc de Noirs’, ou seja, espumantes brancos feitos a partir de uvas tintas, da casta Baga.

Quase dois terços dos vinhos espumantes nacionais são produzidos na Bairrada, região que é responsável pela venda anual de cerca de seis milhões de garrafas.

“O Natal e a Passagem de Ano estão à porta. É tempo de juntar a família e de celebrar! Se o fizermos com espumantes de qualidade e nacionais, tanto melhor”, desafia a CVB.

 

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com