Coimbra  26 de Setembro de 2021 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Autarquia não cessa contrato com a ICA, mas reforça vigilância

6 de Dezembro 2016 Jornal Campeão: Autarquia não cessa contrato com a ICA, mas reforça vigilância

A Câmara Municipal de Coimbra não vai rescindir o contrato com uma empresa fornecedora de refeições escolares, a ICA – Indústria e Comércio Alimentar. Esta é a principal conclusão da reunião entre a Associação de Pais da Escola Básica de São Martinho do Bispo e Manuel Machado.

Ricardo Pocinho reuniu-se, ontem (05), com o líder camarário e com Jorge Alves, vereador da Educação, para uuma conversa em que a Associação de Pais manifestou a sua posição de levar as crianças a almoçar no Colégio de São Martinho, sendo o transporte garantido pela Fundação ADFP.

Neste encontro, o presidente da Câmara indicou considerar que os incidentes reportados “foram situações isoladas” e que não há motivos suficientes para rescindir o contrato, já que isso levaria a “grandes despesas para o erário público”.

Embora a autarquia esteja irredutível no que à cessação do contrato diz respeito, além das sanções aplicadas à empresa, o edil garantiu que “haverá um reforço da supervisão por parte da Câmara Municipal”.

“Mesmo não se tratando de comida estragada, vai ser aplicada uma sanção à empresa fornecedora das refeições, como previsto no caderno de encargos”, esclareceu o gabinete de comunicação da Câmara de Coimbra à Agência Lusa.

Segundo a autarquia, “não se tratou de comida estragada, mas antes de massa mal cozida”, explicando que assim que foi detectada a situação, a Câmara “agiu de imediato, fazendo deslocar um técnico à EB1 de São Martinho, que ali chegou às 14:10”.

“Um serviço de refeições pago pelos contribuintes deve satisfazer as necessidades das crianças”, disse Ricardo Pocinho, em declarações ao “Campeão”.

A Associação de Pais de São Martinho do Bispo vai, ainda, reunir-se para discutir a posição do Município. Contudo, o encarregado de educação garante haver uma posição clara: “se a Câmara Municipal não rescindir o contrato, até final do ano, a Associação arranjará outra solução”.

Ainda ontem (05), em comunicado, a Associação Integrar reveleu que deixará de prestar o serviço de apoio às refeições, na Escola de São Martinho do Bispo.

“(…) não gostamos de nos ver envolvidos em processos pouco claros e pouco transparentes (…)”, disse a Associação para justificar a sua decisão.