Coimbra  5 de Agosto de 2021 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Associados da Figueira com Sabor a Mar lamentam efeitos da pandemia

5 de Julho 2021 Jornal Campeão: Associados da Figueira com Sabor a Mar lamentam efeitos da pandemia

Na Assembleia Geral da Associação Figueira com Sabor a Mar, que tinha sido adiada devido à covid-19, verificaram-se os efeitos provocados pela pandemia, com os lamentos dos empresários a fazerem-se sentir.

Verificou-se que quase 50% dos associados deixaram a Associação, devido à necessidade de cortar nas despesas neste momento de dificuldade ou até mesmo porque muitos empresários deixaram o negócio.

Presidiu à sessão Jorge Simões (Lupa Hotéis), que abriu os trabalhos com palavras de esperança e optimismo, confiante de que “isto vai melhorar e retomar o seu rumo” e relembrando que é necessário manter todos os cuidados.

No decorrer dos trabalhos todos os pontos foram aprovados por unanimidade, depois do presidente da direcção, Mário Esteves (Esteves & Martins), ter dado todas as explicações sobre a acta da Assembleia Geral anterior; apreciação e discussão do orçamento e plano de actividades para 2021; relatório de gestão e prestação de contas, bem como parecer do conselho fiscal e apreciação e discussão da proposta de aplicação de resultados do exercício de 2020.

Perante este duro cenário, Mário Esteves salientou a “resiliência, dedicação e esforços” dos associados em manter a restauração e hotelaria viva, “trabalho meritório reconhecido pelas entidades oficiais”, disse. Se, em 2020, não foi possível concretizar grande parte dos objectivos, a estratégia passa, em 2021, pela reorganização dos festivais, tendo sempre em atenção as medidas dos possíveis confinamentos.

Este ano, foram marcados apenas quatro festivais, mas o primeiro (Lampreia e Sável) não se realizou devido à covid-19. Já o Festival das Caldeiras aconteceu em Junho, estando ainda agendados os festivais da Feijoada de Búzios, de 3 a 12 de Setembro, e do Bacalhau e Derivados, entre 19 e 28 de Novembro.

Mário Esteves falou ainda das dificuldades que a Associação vai ultrapassando. Em 2020, movimentou pouco mais de nove mil euros, mas, este ano, o orçamento ronda os 23 mil euros, valores que só são possíveis de alcançar com a “dedicação dos sócios, patrocinadores e entidades. Só assim conseguimos manter o equilíbrio financeiro”.

Confiantes de que tudo isto vai passar, os dirigentes do Sabor a Mar apelam a uma maior receptividade da restauração e hotelaria figueirense para com a Associação, na perspectiva que o turismo figueirense “fique a ganhar”.

Para além da entrega de diplomas referentes às diversas formações levadas a cabo pela Associação, alguns dos associados presentes deixaram um lamento ao Recheio para que a Associação o faça chegar junto da administração daquela empresa. Em questão está o facto de estes considerarem que, actualmente, o Recheio já não é o supermercado dos industriais de restauração, hotelaria e similares, mas sim “aberto ao público em geral, havendo dias em que os empresários têm de se sujeitar às filas, onde há pessoas apenas com uma garrafa de azeite ou pequenas compras”. Neste momento, segundo explicaram, há valores “que já não são convidativos no Recheio, havendo supermercados que praticam melhores preços”, disseram.