Coimbra  28 de Outubro de 2021 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Arganil vai criar Centro Municipal de Protecção Civil

26 de Julho 2021 Jornal Campeão: Arganil vai criar Centro Municipal de Protecção Civil

O Município de Arganil vai instalar o Centro Municipal de Protecção Civil (CMPC) no centro da vila, num investimento superior a 300 mil euros, comparticipado em 85% pelo Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional (FEDER).

A infraestrutura vai ser instalada no primeiro andar do edifício da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Arganil, cedido ao Município através de contrato de arrendamento para uso exclusivo dos Serviços Municipais de Protecção Civil.

De acordo com a autarquia, as obras vão permitir dotar o concelho de um espaço físico provido de equipamentos e recursos tecnológicos para albergar e facilitar o exercício de funções por parte da Comissão Municipal de Protecção Civil nas suas competências de coordenação institucional, quer na vertente política, quer na de coordenação operacional, possibilitando a monitorização em permanência do território concelhio.

Para o presidente da Câmara Municipal de Arganil, Luís Paulo Costa, este é um investimento de grande valor e significado para o território, que vai permitir reforçar os meios de segurança e de salvaguarda da população em situações como a que ocorreu em Outubro de 2017.

“O Centro vai estar preparado para servir as funções de uma organização diferenciada em situação de acidente grave ou catástrofe, por via da activação do Plano Municipal de Emergência de Protecção Civil”, disse Luís Paulo Costa, relembrando que “os incêndios florestais que assolaram o concelho de Arganil e a região vieram demonstrar a vantagem de se criar um Centro com estas características, podendo constituir-se um elemento determinante para debelar situações críticas”.

Relembre-se que as falhas do SIRESP e dos restantes sistemas de comunicações deixaram o concelho em isolamento total, quer para contactos com o exterior, quer com as entidades no local, pelo que a existência de sistemas de comunicações locais, redundantes e não dependentes da rede de energia eléctrica no imediato são determinantes para apoiar as operações de protecção e socorro.

 

Salas de operações e de gestão de emergências

O futuro Centro Municipal de Protecção Civil vai ser constituído por diversas salas, como a de operações, de crise, de planeamento, do chefe e de descanso. O espaço será, ainda, dotado de uma zona para sustentação logística dos agentes dos dispositivos de resposta operacional que vierem a ser activados, que integra três áreas de descanso e vários espaços comuns.

Para além da intervenção de remodelação e adaptação do edificado, prevê-se também um investimento significativo em recursos tecnológicos, hardware, software, comunicações, mobiliário e equipamentos que garantam autonomia energética em caso de necessidade.