Coimbra  28 de Outubro de 2021 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Arganil vai avançar com segunda fase de requalificação do espaço público

3 de Agosto 2021 Jornal Campeão: Arganil vai avançar com segunda fase de requalificação do espaço público

O Município de Arganil está a concluir o processo de contratação da empreitada relativa à segunda fase da requalificação do espaço público da vila, prevendo-se que a obra tenha início nos últimos três meses do ano.

A intervenção representa um investimento de cerca de 500 mil euros e contempla a reabilitação da avenida Irmãos Duarte e das ruas Congregação das Filhas de São José, do Mercado e Armando Vasconcelos de Carvalho. O projecto inclui, ainda, a consolidação da margem direita da linha de água da Ribeira de Folques e a reabilitação da Ponte da Barreira.

“Reconhecemos que esta zona, conhecida como Ponte da Barreira, não se encontra nas melhores condições e pretendemos, por um lado, torná-la mais agradável do ponto de vista paisagístico e, por outro, resolver os problemas estruturais identificados na ponte, permitindo proceder à ampliação do passadiço e levar o trânsito pedonal até ao Parque Verde Urbano do Sub-Paço”, explicou o presidente da Câmara Municipal de Arganil, Luís Paulo Costa.

Relativamente à reabilitação dos arruamentos, o autarca sublinha a “significativa transformação de que vão beneficiar em termos de mobilidade automóvel e pedonal”. O conjunto de trabalhos previstos inclui, além da pavimentação, a substituição da rede de distribuição de água, a reabilitação de rede de águas pluviais e recuperação ou construção de passeios.

Segundo o Município, uma das grandes alterações proporcionada por esta intervenção acontece na rua Congregação das Filhas de São José, onde está considerado o alargamento da via, permitindo que o trânsito se faça nos dois sentidos, bem como a estabilização de taludes e a construção de passeios, proporcionando a ligação pedonal entre a rua Comendador Cruz Pereira, recentemente reabilitada, e o recinto da Feira Semanal.

Já na rua do Mercado, localizada na zona superior da vila, e na rua Dr. Armando Vasconcelos de Carvalho, junto ao Hotel de Arganil, as principais mudanças são em termos de parqueamento. No primeiro arruamento, está prevista a construção de 24 lugares de estacionamento, enquanto no segundo serão reabilitados os lugares de estacionamento existentes.

“Prevemos que a obra esteja já a decorrer no último trimestre do ano”, apontou o presidente da autarquia, informando que estão apenas a faltar alguns aspectos burocráticos relacionados com a celebração de contratos.

Recorde-se que a primeira fase da intervenção de requalificação do espaço público da vila de Arganil, no valor de 360 mil euros, ficou concluída no início do ano e considerou a recuperação e valorização do Largo Ribeiro de Campos; das ruas 5 de Outubro, Comendador Lopes da Costa, Jornal de Arganil e da António Galvão (até à sede da Associação de Combatentes do concelho de Arganil).

 

Obras na avenida principal previstas para o início de 2022

Para completar o desígnio de “recuperar, valorizar e modernizar o espaço público de Arganil, levando mais funcionalidade e dinâmica ao coração da vila, beneficiando munícipes, visitantes e comerciantes, fica a faltar a intervenção na avenida principal, condicionada pelos problemas estruturais identificados na galeria hidráulica da Ribeira de Amandos”, disse a autarquia.

Depois de garantido o financiamento de 750 mil euros para as obras de reabilitação desta estrutura subterrânea com 80 anos, no âmbito do Programa REACT-EU (Assistência de Recuperação para a Coesão e os Territórios da Europa), “prevê-se que no início do próximo ano estejam reunidas as condições para dar início à intervenção”, informou Luís Paulo Costa durante uma conferência de imprensa, que contou com as presenças do vereador Luís Almeida e do tesoureiro da Junta de Freguesia de Arganil, Pedro Alves.

No total, o investimento destinado à reabilitação da avenida principal da vila, composta pelas avenidas José Augusto Carvalho, dos Bombeiros Voluntários Argus e das Forças Armadas, é de aproximadamente 1, 4 milhões de euros.