Coimbra  5 de Março de 2024 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Arganil recebe espólio arqueológico da Lomba do Canho

18 de Janeiro 2024 Jornal Campeão: Arganil recebe espólio arqueológico da Lomba do Canho

 

O património cultural de Arganil recebeu um acréscimo com a recente incorporação do espólio arqueológico proveniente do acampamento militar romano da Lomba do Canho. O Município de Arganil formalizou a recepção deste acervo através de um protocolo de doação celebrado com a Faculdade de Letras de Lisboa, numa cerimónia realizada no dia 9 de Janeiro naquela instituição de ensino.

A colecção, agora integrada, abrange o acervo de João Carlos de Senna-Martinez, relacionado com as escavações arqueológicas realizadas nas décadas de 50 e 80. Estas escavações, sob a supervisão de João de Castro Nunes, incidiram sobre o sítio dos Moinhos de Vento 1, 2 e 3, situado no monte da Lomba do Canho. Além do espólio arqueológico, a colecção inclui documentação escrita, fotografias e desenhos de campo.

O presidente da Câmara Municipal de Arganil, Luís Paulo Costa, expressou a sua satisfação pela relevante contribuição do acervo para o património local. “Estamos muito honrados por poder acolher no nosso Núcleo de Arqueologia peças únicas e com valor patrimonial tão significativo”, afirmou Luís Paulo Costa. Comprometendo-se a preservar e partilhar esta herança cultural única, o autarca enfatizou o impacto positivo na comunidade, nos visitantes e nas gerações futuras.

O Município, por meio do Núcleo de Arqueologia, assume agora a responsabilidade pela correcta preservação, disponibilização e consulta deste acervo. A doação pela Faculdade de Letras insere-se numa política de cedência a autarquias e museus de espólio arqueológico de colecções previamente estudadas, armazenadas no Centro de Arqueologia.

O antigo acampamento romano da Lomba do Canho, classificado como Imóvel de Interesse Público desde 1959, está actualmente em processo de reclassificação para Monumento Nacional. O presidente Luís Paulo Costa destaca que a conclusão deste processo está pendente da homologação pelo Ministro da Cultura, realçando a importância de reconhecer este elemento patrimonial fundamental no território de Arganil.