Coimbra  27 de Setembro de 2020 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Arganil inaugura Núcleos Museológicos no Feriado Municipal

3 de Setembro 2020 Jornal Campeão: Arganil inaugura Núcleos Museológicos no Feriado Municipal

O Município de Arganil vai inaugurar, na segunda-feira (07), pelas 11h30, os Núcleos Museológicos de Etnografia e Arqueologia, na Casa da Cultura.

O Núcleo de Arqueologia reúne parte do antigo Museu de Arqueologia, passando, agora, para a Casa da Cultura, com o objectivo de mostrar o vasto património arqueológico do concelho, através de uma abordagem “mais apelativa e dinâmica”.

Até meados da década de 80 do século XX, funcionou o Museu de Arqueologia de Arganil, no edifício dos Paços de Concelho, com um “riquíssimo” espólio proveniente das prospecções realizadas no castro da Lomba do Canho, que se realizaram entre as décadas de 1950 e 1990.

“Foram recolhidas peças únicas que estão no espólio”, salientou Luís Paulo Costa, presidente de Arganil, à agência Lusa, explicando que está estudado “menos de 10 por cento” de todo o castro, um antigo acampamento romano, que está classificado como Imóvel de Interesse Público desde Maio de 1959.

De acordo com o presidente, as escavações realizadas nas várias campanhas que foram sendo feitas ao longo dos anos permitiu a recolha de um conjunto de peças museológicas, algumas quase únicas na Península Ibérica.

“Pretendemos dar visibilidade ao castro da Lomba do Canho, que é uma pérola semi-polida”, frisou Luís Paulo Costa, referindo que o município já tem preparada uma candidatura, em articulação com a Universidade de Coimbra, para obter condições para relançar as prospecções no castro romano.

Ainda na segunda-feira, dia em que Arganil assinala o seu feriado municipal, a Câmara inaugura o Núcleo Museológico de Etnografia, também na Casa da Cultura, que vai perpetuar artefactos, objectos e vestuário de antigas profissões que existiam naquele território.

Para o presidente da autarquia, trata-se de pegar no espólio já existente, no âmbito de uma recolha efectuada há muitos anos, e desenvolver a sua atractividade, através de “conceitos informativos e expositivos”.