Coimbra  28 de Novembro de 2021 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

ARS Centro alerta para cuidados a ter com o calor

15 de Julho 2021 Jornal Campeão: ARS Centro alerta para cuidados a ter com o calor

O Departamento de Saúde Pública (DSP) da Administração Regional de Saúde (ARS) Centro alerta para a acentuada subida de temperaturas, máximas e mínimas, durante esta semana, cujo pico deverá acontecer esta sexta-feira (16).

A Coordenação Regional do Plano de Saúde Sazonal – Verão da DGS, sediada no DSP, alerta para a necessidade de se adoptar um conjunto de medidas que visam prevenir os efeitos do calor na saúde.

É então aconselhado que se evite a exposição solar entre as 11h00 e as 16h00; a utilização, no exterior, de protector solar com factor de protecção superior a 30; o uso de peças de roupa leves, de preferência de algodão e de cor clara; o uso, no exterior, de chapéu de abas largas e óculos de solo; que se evite esforços físicos intensos, em especial nos dias e horas de maior calor; a permanência em locais frescos (à sombra) ou climatizados; e o fecho das janelas e persianas durante o dia e o oposto à noite. Deve-se, ainda, beber água e sumos naturais de fruta, mesmo que não se tenha sede, sendo esta uma medida especialmente importante para os idosos e as crianças; evitar refrigerantes e bebidas alcoólicas; fazer refeições ligeiras; e conservar os medicamentos a uma temperatura apropriada.

Dada a actual época do ano, propícia a viagens, é ainda recomendado que os idosos e crianças não permaneçam no interior de viaturas e que não se feche completamente as janelas das mesmas, já que quando expostas ao calor estas podem atingir os 50ºC; se planei as viagens e que, caso as viaturas não disponham de ar condicionado, se viaje durante a noite, sem esquecer de levar água engarrafada; que se reduza as actividades ao ar livre, entre as 11h00 e as 16h00, sobretudo aquelas que exigem esforços físicos; e que se consuma apenas água da rede pública ou engarrafa e não de fontenários.

Segundo a ARS Centro, estas medidas “são particularmente relevantes nas pessoas mais vulneráveis aos efeitos do calor – idosos; portadores de doenças crónicas; acamados; crianças de tenra idade; e todos os que desenvolvem actividade, laboral ou de lazer, fisicamente intensa ou ao ar livre”.