Coimbra  24 de Junho de 2019 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

APBC entrega donativos à Casa da Infância e Criaditas dos Pobres

7 de Fevereiro 2019

Manuel Ferro, presidente da Casa de Infância, e a irmã Constantina Cordeiro, das “Criaditas dos Pobres”, receberam o donativo das mãos de José Madeira, da AHRESP, e de António Cruz, da APBC

 

A terceira edição da “Festa do Galo”, promovida pela Agência para a Promoção da Baixa de Coimbra (APBC) e que decorreu em 42 restaurantes do centro histórico e de Santa Clara, permitiu doar, ontem (06), 840 euros à Casa de Infância de Dr. Elísio de Moura e às “Criaditas dos Pobres”.

O valor foi distribuído em partes iguais (420 euros a cada) pelas duas instituições sediadas entre a “Baixa” e a “Alta” de Coimbra, um montante que resulta da adesão dos restaurantes à iniciativa gastronómica que decorreu pouco antes do Natal.

Cada estabelecimento doou 20 euros, numa “Festa” que desde sempre teve um cariz solidário, a par de outras como a “Semana do Bacalhau” ou a “Festa da Sardinha”.

Os cheques foram entregues aos responsáveis pelas instituições, durante um jantar na Casa de Infância de Dr. Elísio de Moura, que reconheceram a importância deste pequeno mas, simultaneamente, tão fundamental donativo.

“Para nós é um reconhecimento da cidade pelo trabalho que desenvolvemos”, afirmou Manuel Ferro, actual presidente da Casa de Infância, sublinhando que a missão daquela instituição, com 182 anos passa por apoiar crianças e jovens, provenientes de famílias desestruturadas, em particular, pelo consumo de droga.

Neste momento, a Casa de Infância acolhe cerca de 25 jovens, entre os 10 e os 21 anos e nasceu, pelas mãos de Elísio de Moura, precisamente, com o mesmo intuito que hoje tem.

“Na altura, o Dr. Elísio de Moura teve a capacidade de encontrar fontes de financiamento para pôr a casa a funcionar, doando inclusive todo o dinheiro que tinha”, relembrou Manuel Ferro, agradecendo em nome das crianças e jovens que ali habitam terem-se lembrado deles.

Já a irmã Constantina Cordeiro, das “Criaditas dos Pobres” revelou que tudo o que lhes chega é bem-vindo, até porque ajudam quantos lhes batem à porta. “Antigamente eram as ‘criaditas’ que iam às casas dos pobres, hoje são os pobres que nos batem à porta, às vezes só para desabafar, para um conselho; outras para ajuda na renda de casa ou na medicação”, explicou a irmã.

A prostituição, as drogas e a pobreza são os principais problemas de quem lhes pede ajuda, até porque, realça “há muita necessidade ainda, e muita dela é silenciosa”.

O donativo é, por isso, um apoio muito importante para que as cerca de 23 irmãs que habitam na sede das “Criaditas dos Pobres” possam continuar a ajudar quem mais precisa.

Vítor Marques, presidente da APBC, mostrou-se orgulhoso e satisfeito pelo resultado destas iniciativas gastronómicas, que juntam os restaurantes a causas solidárias e, simultaneamente, potenciam os seus próprios negócios.

“O desafio das festas gastronómicas foi o de tentar perceber que instituições trabalham com os problemas sociais da ‘Baixa’ e qual a sua missão”, afirmou o responsável, acrescentando que esta é uma forma “de explicar aos comerciantes e à população o que as entidade andam a fazer diariamente para minorar estes problemas”.

À APBC cabe “apoiar, mostrar e valorizar o trabalho que diversas instituições fazem no seu dia-a-dia”, além de ser uma experiência “enriquecedora, trabalhar com estas pessoas e perceber as suas dificuldades, necessidades e desafios futuros, numa realidade que está tão perto mas que passa tão despercebida por vezes”.

A próxima iniciativa da APBC será a “Semana do Bacalhau”, a decorrer entre 19 e 27 de Abril.

 

A Direcção da Casa da Infância de Elísio de Moura tem vindo a recuperar muito do espólio da instituição, uma valiosa herança deixada pelo seu patrono

A Direcção da Casa da Infância de Elísio de Moura tem vindo a recuperar muito do espólio da instituição, uma valiosa herança deixada pelo seu patrono

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com