Coimbra  28 de Outubro de 2021 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

António Costa promete vida para os Covões e nova Maternidade em Coimbra

16 de Setembro 2021 Jornal Campeão: António Costa promete vida para os Covões e nova Maternidade em Coimbra

O secretário-geral do PS, António Costa, abordou a questão do Hospital dos Covões e da nova Maternidade, em Coimbra, numa acção de campanha com Manuel Machado, que se recandidata à presidência da Câmara.

Na noite de quarta-feira, no Teatro Académico Gil Vicente, num comício que juntou cerca de 300 simpatizantes, António Costa declarou que o Hospital dos Covões vai ter um Plano Estratégico de Desenvolvimento e “não vai ser algo que vai morrer, vai continuar a viver, com produção própria”.

Já sobre a construção da nova Maternidade, o líder nacional do PS e primeiro-ministro disse que “há apenas 700 metros de diferença para tomar uma decisão e abrir concurso para o projecto”, apontando que “não se pode levar mais do que três semanas a resolver o problema”.

Aproveitando a sua presença em Coimbra, António Costa relembrou o fundador do SNS e “grande conimbricense”, António Arnaut, para referir que foram os “valores da solidariedade” e a ideia de que “ninguém pode ser privado de acesso a bens essenciais” que levaram Arnaut a criar o SNS em 1979.

Abordando as especificidades de Coimbra, António Costa salientou que se trata de uma “cidade universitária por excelência” que tem de estar na “linha da frente” do “grande salto na modernização do tecido económico” de Portugal.

No mesmo âmbito, o secretário-geral do PS defendeu que o PRR deverá também procurar “aumentar o potencial de crescimento” do país através do investimento na “qualificação” e na “inovação”, sendo Coimbra, novamente, uma cidade natural para executar essa dimensão do plano.

No que se refere aos planos para a cidade, António Costa anunciou a criação de uma nova Maternidade em Coimbra, o avanço do novo sistema de mobilidade através do Metro Mondego e mais e maiores investimentos para a Universidade e o Politécnico local.

O actual presidente da Câmara de Coimbra e candidato ao terceiro mandato consecutivo disse que o PS é o único partido que apresenta um projecto “credível, coeso e estruturado” às eleições de dia 26.

Manuel Machado anunciou que, até 2026, Coimbra tem preparado um investimento de 60 milhões de euros na habitação, que vai criar soluções habitacionais para mais de duas mil pessoas.

Com António Costa na linha da frente, Manuel Machado voltou a reiterar a necessidade de o Governo aproveitar “em pleno” o Hospital dos Covões, que está em processo de desmantelamento, e a necessidade “urgente” de ser construída a nova Maternidade de Coimbra, que vai substituir as duas existentes na cidade.

Salientando que uma das suas prioridades é “casar as margens do rio Mondego”, o candidato do PS disse que esta estratégia vai prosseguir no próximo mandato com a requalificação das margens ribeirinhas.

“Esta nova relação da cidade com o rio é o resultado da maior operação de requalificação alguma vez feita na nossa zona ribeirinha, da Geria até à Portela, na qual já investimos, com o apoio do Governo e dos fundos comunitários, mais de 30 milhões de euros”, sublinhou.

Para Manuel Machado, que anunciou a criação de um grande parque verde de lazer na margem esquerda do rio, estas intervenções na zona ribeirinha vão revolucionar as margens do Mondego “para as próximas gerações”.