Coimbra  25 de Setembro de 2020 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Aniversário comemorado com inauguração do quartel mas só em Outubro

26 de Julho 2020 Jornal Campeão: Aniversário comemorado com inauguração do quartel mas só em Outubro

A Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários da Mealhada (AHBVM) celebra, hoje, o seu 93.º aniversário,  mas as comemorações só decorrerão em Outubro, altura em que será inaugurada a remodelação do quartel.

A instituição, uma das maiores (em número de associados) do concelho da Mealhada, foi fundada a 26 de Julho de 1927 e, desde aí, a missão é sempre a de servir a população. Existem, no entanto, registos que dão conta da existência de um corpo de bombeiros, nesta localidade, já desde 1916, constituído por homens que se reuniam e voluntariavam para acorrer às aflições.

Independentemente da data, o importante é que mais de nove décadas depois o propósito é o mesmo e os mealhadenses sabem reconhecer os préstimos dos seus “soldados da paz”.

A pandemia levou a que as celebrações de mais uma primavera sejam, apenas, simbólicas, no recato do quartel e com os elementos do corpo activo que, nesse dia, estejam escalados para trabalhar.

O hastear das bandeiras será uma das actividades previstas, mas “para que se passe uma mensagem à população de que devem ser evitados os ajuntamentos”, as celebrações serão apenas internas e com poucos elementos.

A “festa” está prometida para o dia 25 de Outubro, mas só a evolução da situação da pandemia poderá ditar a sua realização. No entanto, para esse dia está prevista, entre outras iniciativas, a habitual sessão solene com as condecorações a bombeiros com larga carreira; para além da inauguração do renovado quartel, uma obra há muito ambicionada pelo corpo activo e pela Direcção da Associação Humanitária.

A requalificação das instalações foi “total, desde a parte operacional – a central, sala do bombeiro, camaratas, balneários, etc.”, sendo que uma das grandes prioridades era “a criação da uma camarata feminina porque não havia e já há no corpo activo algumas mulheres”, notou o comandante Nuno João.

Para servir a população, a AHBVM conta com uma corporação de 55 elementos, 10 dos quais estagiários, e embora esteja bem composta, “nunca são suficientes”. Felizmente, o responsável salienta a renovação anual do corpo activo, havendo sempre interessados nas escolas de bombeiros.

Também ao nível da frota, Nuno João revela que, por agora, estão estabilizados e com as viaturas todas operacionais, mas frisa que há, pelo menos, “um veículo auto-tanque que terá de ser substituído daqui a um ou dois anos”. Um investimento que a Associação já sabe de antemão que terá de realizar.

Nos últimos tempos o foco tem sido, contudo, a renovação do quartel, uma obra que custou cerca de meio milhão de euros (apoiada em grande parte pelo POSEUR e pela Câmara Municipal da Mealhada), e também a aquisição de Equipamentos de Protecção Individual (EPIs), tendo hoje cada elemento da corporação dois EPIs, um urbano e outro florestal. A renovação destes equipamentos é, igualmente, uma prioridade para a Associação, dando assim aos seus bombeiros mais segurança no desempenho das suas funções.

Apoiar “uma causa que é de todos”

Recentemente, a Associação lançou uma campanha de recolha de fundos online, cujo objectivo é conseguir ajudar a pagar as obras de requalificação do quartel, já iniciadas, e colmatar a quebra de receitas devido à pandemia, que chegou perto dos 50 por cento.

“Precisamos de ti. Junta o teu nome aos nossos” é o mote desta campanha que o presidente da Direcção da Associação Humanitária, Nuno Canilho, diz ser “fora da caixa”. A iniciativa apela à união em torno dos “soldados da paz” do concelho, significando “que são precisos todos para uma única causa”.

“A Associação necessita de entradas constantes de verba para fazer face a todos estes meses – Abril, Maio e Junho – em que a receita dos serviços de transporte de doentes foi zero”, revela Nuno João, comandante da corporação mealhadense. O responsável acrescentou, ainda, que o investimento feito pela AHBVM na requalificação do quartel ascende perto dos 60 000 euros, valor que tem de ser pago e por isso apelam à solidariedade de todos.

“Sentimos sempre muito apoio por parte da população e estamos muito gratos”, nota o comandante, exemplificando com um recente donativo de um empresário do concelho no valor de 5 000 euros.

O objectivo desta campanha é atingir os 100 000 euros e quer a corporação como a Direcção estão esperançados com o resultado final.

A campanha está a cargo da empresa mealhadense “Spot of Brands” e inclui diversas publicações que serão feitas, ao longo do tempo, na página de Facebook dos Bombeiros Voluntários da Mealhada e da “Spot of Brands”.