Coimbra  31 de Maio de 2020 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

ANAFRE apela às freguesias para reabrirem postos de CTT

21 de Abril 2020 Jornal Campeão: ANAFRE apela às freguesias para reabrirem postos de CTT

A Associação Nacional de Freguesias (ANAFRE) vai pedir às juntas que têm nas suas instalações postos de correios que estão encerrados para reabrirem de modo a assegurarem o pagamento de pensões, afirmou, hoje, Jorge Veloso, presidente da Associação.

Para isso, adiantou o autarca que é também presidente da União de Freguesias de São Martinho do Bispo e Ribeira de Frades, já foi pedida aos CTT a lista dos cerca de 140 postos que funcionam em instalações de juntas de freguesia e que estão actualmente encerrados devido à pandemia de covid-19.

Jorge Veloso assumiu, no entanto, que alguns desses postos de correio podem não ter condições para reabrirem, tal como já aconteceu em Março. Ainda assim as pensões não vão deixar de chegar aos destinatários, garantiu.

O ministro das Infraestruturas, Pedro Nuno Santos, pediu às freguesias “um último esforço” para que as juntas onde se encontram instalados postos dos CTT possam abrir de forma condicionada, salientando que isso é “absolutamente” decisivo para entregar as pensões ao domicílio.

A reabertura destes postos será “absolutamente decisiva” para que se possa cumprir o objectivo de entregar as pensões ao domicílio à totalidade dos pensionistas portugueses, sustenta Pedro Nuno Santos, numa carta enviada à ANAFRE, no dia de ontem (20).

Na missiva, além de pedir “um último esforço” para a abertura condicionada das juntas onde se encontram instalados postos dos CTT, o ministro saúda os autarcas pela colaboração na entrega das pensões pelos CTT ao domicílio de uma grande parte de pensionistas portugueses no mês de Abril.

Mas, salienta Pedro Nuno Santos, ainda se encontram encerrados 141 postos de CTT instalados em infraestruturas de juntas de freguesia, aos quais “acrescem 479 outros a funcionar em horário reduzido, o que tem provocado algumas perturbações em serviços postais essenciais”.

No dia 31 de março, o Governo já tinha solicitado a abertura de “forma condicionada” das juntas de freguesia onde se encontram instalados postos dos CTT, lembrando que os serviços postais são “verdadeiramente essenciais” e garantem a entrega das pensões.

Então estavam encerrados cerca de 340 postos de correios e, na sequência do pedido, reabriram (para entrega de pensões) perto de três centenas.

“Agora temos encerrados cerca de 140 postos de correios” em juntas de freguesia, parte dos quais vão seguramente voltar a abrir, afirma Jorge Veloso.