Coimbra  23 de Setembro de 2020 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

AM da Lousã aprovou moção em defesa do Hospital dos Covões

21 de Julho 2020 Jornal Campeão: AM da Lousã aprovou moção em defesa do Hospital dos Covões

Uma moção em defesa do Hospital dos Covões foi aprovada por unanimidade pela Assembleia Municipal da Lousã, considerando que causa “graves prejuízos” uma “concentração insustentável” de serviços nos Hospitais da Universidade de Coimbra (HUC).

O documento, proposto pelo Bloco de Esquerda e subscrito pelas bancadas do PS, PSD e CDU, apoia, ainda, a construção da nova Maternidade de Coimbra junto aos Covões e não no espaço dos HUC.

O teor da moção aprovada é o seguinte:

«Com profissionais de reconhecido mérito, o Hospital dos Covões, em Coimbra, afirmou-se ao longo século XX como uma unidade de saúde imprescindível para todo o distrito e a região Centro, tendo-se destacado ainda nos planos nacional e internacional em diferentes especialidades.

Ainda que atingido, nos últimos anos, por sucessivas mutilações dos seus serviços, sobretudo desde o início da década que agora termina, o complexo hospitalar dos Covões foi escolhido recentemente pelo Ministério da Saúde como hospital de referência da “linha da frente” no acolhimento e tratamento de doentes com covid-19, tendo desempenhado um trabalho notável no combate à pandemia.

Temos assistido ao desmantelamento, paulatino e silencioso, do Hospital dos Covões, com extinção de algumas das suas componentes orgânicas essenciais, designadamente os serviços de Neurologia, Neurocirurgia, Gastrenterologia, Urologia e Doenças Infecciosas, entre outros.

Acaba de ser encerrado o serviço de Cardiologia, ao nível da enfermaria, além do Laboratório de Hemodinâmica.

Foi igualmente anunciado que o serviço de Pneumologia do Hospital dos Covões (o oficialmente designado Hospital Geral, integrado há alguns anos no Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra, CHUC) será transferido para os Hospitais da Universidade de Coimbra (HUC).

Entretanto, está previsto mais um acto de desqualificação dos Covões, com a passagem do Serviço de Urgência Polivalente para Serviço de Urgência Básica, a que acresce a ameaça ao serviço de Cuidados Intensivos.

Estamos perante um desmantelamento cujos planos não são do domínio público e que causa prejuízo sério aos doentes, aos profissionais, à cidade de Coimbra, à região e ao país e que tem apontado para a concentração insustentável de serviços no pólo principal do CHUC.

Estão em causa custos elevadíssimos para as populações, a região e os profissionais, tanto económicos como ao nível da prestação dos cuidados de saúde.

A Assembleia Municipal da Lousã, reunida em sessão extraordinária, no dia 16 de Julho de 2020, solidariza-se com as movimentações cívicas e políticas em defesa do Hospital dos Covões, solicitando ao Governo que tudo faça para inverter este processo de desvalorização e desmembramento».