Coimbra  20 de Novembro de 2019 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Almedina vai recuar 900 anos para celebrar a sua longevidade

28 de Outubro 2019

O dia 29 de Outubro (amanhã) será de grande festa para todo o território de Almedina, que celebra 900 anos. Em honra dessa efeméride, esta localidade vai, durante todo o dia, recuar esses 900 anos.

Quando soarem as 10h30 badaladas, os sinos das cinco igrejas que existiam naquele território em 1119: S. Cristóvão e S. Pedro (que já não existem mas serão recriadas através de uma tela nos locais onde se situavam), Sé Velha, S. João de Almedina e S. Salvador, vão tocar a rebate anunciando o recuo no tempo.

“Almedina vai acordar no século XXI mas, durante o dia, vai progressivamente recuando no tempo até aos seus primórdios”, explicou o autarca João Francisco Campos, sublinhando a parceria com a companhia de teatro Viv´Arte, que irá dinamizar as diversas recriações que terão lugar ao longo de todo o dia.

Durante o dia, pelas várias ruas deste território poder-se-á encontrar pequenas recriações históricas tal como a leitura do Edital de Almedida, patrulhas pela Guarda do Rei, vários ofícios a fazer venda de rua, etc.

Segundo o autarca, “a ideia é lembrar a toda a população e aos turistas esta comemoração e que em cada esquina haja uma surpresa para os habitantes e visitantes”.

Pelas 15h00 será inaugurada da exposição “Almedina, 900 anos de história”, na delegação de Almedina da União de Freguesias de Coimbra, cujo espólio mostrará uma cópia do documento de 1119, plantas da época, objectos alusivos à freguesias, pequenos textos dos participantes no ciclo de conferências: comemorações dos 900 anos de Almedina e, ainda, várias maquetes de locais de Almedina.

Este dia especial terminará, pelas 17h00, no antigo Governo Civil (hoje Passaporte – Lounge Terrace), com uma apresentação exclusiva do file “Construção do 3D da Coimbra Medieval”, um projecto de Isabel Anjinho e Rúben Villas Boas, que teve início há um ano, estando já pronta uma maquete tridimensional da cidade dos séculos XIV/XV.

O projecto focar-se-á no território de Almedina, podendo as pessoas ficar a conhecer como era cada canto e recanto daquela zona nas épocas mais distantes.

“Este é um projecto que nunca estará completo porque é sempre um trabalho em constante estudo e que será partilhado com as pessoas, nomeadamente, através do blogue ‘Coimbra Medieval’, onde será possível passear pelas ruas, entrar em locais históricos, etc.”, esclareceu Isabel Anjinho, acrescentando que esta é “uma ferramenta que poderá ser muito importante em termos de visualização e aprendizagem, para além de permitir um mundo de oportunidades”.

João Francisco Campos realça a importância da data que para este local, “enquanto território histórico, cheio de mistérios, e agora, Património da Humanidade, tem de realçar o que o distingue e que o torna único”. “Neste dia de festa quero dar um especial destaque à apresentação do 3D da Almedina Medieval, por ser uma nova visão sobre a cidade antiga e as suas muralhas”, explica o autarca, adiantando que se trata de “um projecto, ainda em desenvolvimento, que nos vai permitir descobrir os antigos castelos, igrejas, ruas e vielas, pontes e torres, que defendiam a cidade. Poder entrar na antiga igreja de S. Cristovão, desaparecida há mais de um século, como se ainda hoje estivesse de pé, percorrer as ruas da cidade, como se voltássemos atrás no tempo, numa qualquer máquina do tempo, tudo isso vai ser possível”.

A partir de amanhã e até 29 de Outubro de 2020, a União de Freguesias de Coimbra está a ultimar um programa diversificado e vasto de actividades que celebram os 900 anos de Almedina e que, em breve, será divulgado.

Todas as actividades que decorrerem durante o dia de amanhã são livres.

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com