Coimbra  9 de Julho de 2020 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Almalaguês: Freguesia honra o seu padroeiro durante seis dias

20 de Janeiro 2017 Jornal Campeão: Almalaguês: Freguesia honra o seu padroeiro durante seis dias

Almalaguês volta a celebrar o seu padroeiro com as tradicionais festas em honra do Mártir de São Sebastião. De hoje e até dia 29 a freguesia vai estar em festa, onde a vertente religiosa se irá aliar à animação popular, com o IV Encontro de Gaiteiros.

As missas e a procissão, as fogaças, os espectáculos musicais e, desde há quatro anos, o Encontro de Gaiteiros são os pontos altos deste evento que dura seis dias e atrai muita gente à freguesia.

“Esta é a principal festa do lugar de Almalaguês, que envolve toda a freguesia”, explicou António Coelho, presidente da Junta de Freguesia, acrescentando que o evento é sempre uma oportunidade para “divulgar Almalaguês, a sua gastronomia e artesanato”.

Com cada vez mais reconhecimento, e “para manter viva esta tradição bastante antiga da zona Centro”, volta a realizar-se o Encontro de Gaiteiros, que vai contar com um programa específico e a participação de 26 grupos, inclusive da Galiza (Espanha), o que “ajuda a atrair mais visitantes” durante estes dias de festa.

O pavilhão da Associação Desportiva e Cultural de Almalaguês (ADCA) será, novamente, o palco de toda a animação, que tem início já hoje, com a abertura da quermesse (20h00) e o habitual “Torneio de Sueca”, pelas 21h00, com as inscrições a serem realizadas no local.

Amanhã (21) será dedicado, em grande parte ao Encontro de Gaiteiros, contudo, haverá espaço para a primeira missa em honra do Mártir de São Sebastião, pelas 15h00, na capela do santo padroeiro, que se irá repetir todos os dias da festa, à mesma hora e nas várias igrejas de Almalaguês. Às 19h00 haverá leilão de fogaças e pelas 00h30 a música para os mais jovens está a cargo dos Dj´s convidados.

No domingo (22), às 14h00, desfila a Banda Filarmónica Lousanense, à qual se segue a eucaristia na igreja paroquial de Almalaguês, de onde sairá a procissão, pelas 16h00, para percorrer com o andor do Mártir de São Sebastião, a principal rua da freguesia. O convidado musical desse dia é o artista Augusto Canário, que sobe ao palco cerca das 18h00, deixando o público, ao início da noite (20h00), com a actuação do grupo musical “Os Kimanus”.

Na segunda-feira (23) e no fim-de-semana seguinte, além das eucaristias e de uma aula de zumba, actuam o Duo J&V, Grupo Folclórico e Etnográfico As Tecedeiras de Almalaguês, a banda “Os Red”, o grupo de concertinistas Vamos a Elas, os Us Sai de Gatas e os Low Kost Dance.

A festa, que durante os seis dias vai contar com um serviço permanente de cozinha e bar, termina no domingo (29), com um espectáculo de fogo-de-artifício (23h00).

Gaiteiros animam festas com programa especial

O próximo sábado é totalmente dedicado aos gaiteiros e a população poderá apreciar este tipo de música em diversas ocasiões durante todo o dia.

No entanto, hoje, o início do Encontro será marcado pela inauguração da exposição “Os Zés Pereiras”, com uma visita guiada por Napoleão Ribeiro. Ainda na sexta-feira, pelas 24h00, será apresentado o futuro monumento aos gaiteiros, da autoria de Jorge Simões, que será em ferro e representará os três músicos (caixa, bombo e gaita), que compõem os típicos músicos de Almalaguês.

Amanhã (21) terá início com arruadas e peditório, a partir das 10h30. Durante a tarde, pelas 15h00, haverá uma palestra na Casa Museu sobre os “Zés Pereiras”, seguindo-se um desfile pelas ruas, às 16h00. Meia-hora mais tarde, o público poderá assistir ao “Passodobrado”, um tema que será tocado pelos 26 grupos presentes neste encontro.

Às 17h00, realiza-se um baile com gaiteiros e com danças, ao qual se segue, pelas 18h30, um momento “Zés Pereiras”. Esta quarta edição do Encontro de Gaiteiros termina, pelas 23h30, com um concerto com Galandum Galundaina, de Miranda do Douro.

Por este vasto programa, quer religioso como profano, António Coelho espera uma boa adesão por parte da população, tanto da freguesia, como do concelho e, até, de todo o país.