Coimbra  22 de Julho de 2019 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Águas do Centro vai avançar com nova ETAR para Cantanhede e Mira

20 de Março 2018

Os problemas de contaminação dos terrenos agrícolas dos concelhos de Mira e Cantanhede vão ser resolvidos com a construção da nova Estação de Tratamento de Águas Residuais (ETAR), uma garantia dada aos autarcas dos dois municípios pela Águas do Centro Litoral (AdCL).

A construção desta nova ETAR será, assim, antecipada, num investimento que ronda os 12 milhões de euros e que deverá localizar-se na freguesia da Tocha, em Cantanhede, e já numa zona fronteiriça com Mira.

A Estação de Tratamento irá tratar os efluentes destes dois concelhos que, actualmente, são encaminhados para a ETAR de Ílhavo, atravessando Mira e Vagos. Esta intervenção irá garantir “a recolha e tratamento dos caudais provenientes do Município de Cantanhede, conferindo assim às estações elevatórias do ‘Interceptor Sul’ capacidade adequada para assegurar a drenagem regular dos recolhidos em Mira e Vagos”.

Helena Teodósio, presidente da Câmara de Cantanhede, e Raúl Almeida, da autarquia de Mira, exigiam uma “solução definitiva para as descargas do ‘Interceptor Sul’, um tema que o próprio deputado José Luís Ferreira, do Grupo Parlamentar Os Verdes, também levou ao conhecimento do Governo, através do Ministério do Ambiente. O partido considerou mesmo um “atentado ambiental que está a ocorrer em Mira, provocado pelas sucessivas descargas de efluentes, sem o devido tratamento, da Estação Elevatória das Cochadas, situada na Tocha”.

Na reunião entre a administração da AdCL e os presidentes dos dois municípios, que se realizou na passada sexta-feira (16), saiu a certeza de que a empresa de tratamento de águas irá reforçar “as medidas tendentes a evitar as descargas de águas residuais do ‘Interceptor Sul’, por incapacidade deste sistema de elevação e transporte de efluentes que serve os dois concelhos”.

Os autarcas acreditam que a nova estrutura terminará com situações pontuais de contaminação de terrenos agrícolas causados pelo subdimensionamento do sistema.

Prevista inicialmente para 2021, a nova ETAR deverá ver o seu concurso ser lançado até final do próximo mês de Maio, “abrindo caminho para a solução definitiva de um problema que será bastante mitigado com o aumento da capacidade das estações elevatórias do ‘Interceptor Sul’ em 15 a 20 por cento, cuja empreitada já foi concluída, e também com outras obras complementares que estarão concluídas dentro de três semanas”, conforme adiantou a Helena Teodósio e a Raúl Almeida o presidente do Conselho de Administração da Águas do Centro Litoral, Nelson Geada.

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com