Coimbra  23 de Novembro de 2020 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Águas do Centro Litoral investe mais de quatro milhões em Poiares e Arganil

10 de Novembro 2020 Jornal Campeão: Águas do Centro Litoral investe mais de quatro milhões em Poiares e Arganil

As populações de Arganil e Vila Nova de Poiares estão, agora, melhor servidas a nível do abastecimento de água, uma vez que a empresa Águas do Centro Litoral (AdCL) deu início a esse serviço, em Arganil, a partir do Complexo de Alagoa/ Feijoal (captação e Estação de Tratamento de Água de Alagoa) e reforçou o abastecimento em Poiares.

A AdCL realizou um investimento total de mais de três milhões de euros na conclusão do Complexo de Alagoa/ Feijoal, marcando assim o início do fornecimento de água pela empresa no município de Arganil.

As empreitadas consistiram na renovação/ reabilitação de dois subsistemas de abastecimento existentes em Arganil, o SAA Alagoa e SAA Feijoal, que foram unidos em apenas um. Além da construção de uma nova captação, as obras incluíram, ainda, a reabilitação da captação existente e da Estação de Tratamento de Água (ETA) de Alagoa e reservatórios e a desativação da captação e da ETA do Feijoal.

“Este foi um esforço da AdCL que é criar novas infraestruturas em prol de um melhor abastecimento de água aos munícipes de Arganil, em boa quantidade e qualidade”, referiu o presidente do Conselho de Administração da Águas do Centro Litoral, Alexandre Tavares, sublinhando que esta era “uma obra muito ansiada”.

Luís Paulo Costa, presidente da Câmara Municipal de Arganil, relembrou os 12 anos de atraso da obra e a “importância da inauguração deste equipamento, motivo de uma enorme felicidade e regozijo”, que irá permitir o abastecimento de água a 60 por cento da população do concelho de Arganil – Arganil, Secarias, Sarzedo e São Martinho da Cortiça – bem como a localidades dos municípios vizinhos de Tábua, Penacova e Góis.

A cerimónia seguiu, depois, para Vila Nova de Poiares, onde com um investimento total de 910 000 de euros em duas empreitadas, se veio “reforçar o serviço de qualidade em abastecimento de água”.

A primeira empreitada consistiu na construção de duas novas ligações, no valor de 260 000 euros, através do Subsistema de Abastecimento de Água da Ronqueira, que irão permitir a adução de água aos reservatórios municipais de Casais (Vila Nova de Poiares) e Vale do Tronco (Penacova). Já a segunda empreitada vem dar resposta à necessidade, manifestada pelo Município, de abastecimento de água a novos aglomerados populacionais. Uma obra, cujo investimento rondou os 650 mil euros, que consistiu na construção de uma conduta adutora, de cerca de sete quilómetros de extensão, que interligará o reservatório de Outeiro do Crasto (pertencente ao Subsistema de Abastecimento de Água da Ronqueira, da AdCL) ao reservatório do Entroncamento (instalação em “baixa”, pertencente ao município), com a criação de um ponto de entrega de água no percurso, na zona de Vale de Viegas.

“Hoje assinalamos a conclusão de investimentos que são muito importantes e estruturantes para o nosso concelho, numa área tão sensível como é o abastecimento de água às nossas populações”, afirmou João Miguel Henriques, presidente da Câmara Municipal de Poiares, sublinhando que, a partir de agora, espera “ver resolvido um problema de há muitos anos, motivado por enormes insuficiências e deficiências no sistema de abastecimento de água e sentidas pela população, principalmente nos meses de Verão, quando o consumo é mais elevado”.

O autarca mostrou-se feliz por este investimento, que irá permitir “o fim de todas as captações próprias no concelho, que passa agora a estar 100 por cento servido por água adquirida à entidade fornecedora em alta”.

 

Ministro do ambiente defendeu a APIN

 

As duas cerimónias, em Arganil e Vila Nova de Poiares, tiveram como convidado de honra o ministro do Ambiente e da Acção Climática, João Pedro Matos Fernandes, que defendeu, perante os presidentes de Câmara daqueles concelhos, a existência da Empresa Intermunicipal de Ambiente do Pinhal Interior (APIN) – que inclui 11 municípios da região: Alvaiázere; Ansião; Castanheira de Pêra; Figueiró dos Vinhos; Góis; Lousã; Pampilhosa da Serra; Pedrógão Grande; Penacova; Penela e Vila Nova de Poiares.

“Estes 11 municípios tiveram um trabalho magnífico e coragem”, referindo-se à criação da APIN, acrescentando que o Ministério estará “atento àqueles que se agreguem para criar sistemas de abastecimento de água”.

O ministro afirmou, ainda, não compreender “os que durante a pandemia baixaram o preço da água, pois só se pode baixar o preço de algo que é caro”, considerando que os custos da água devem ser suportados, desejavelmente, pelas taxas e não pelos municípios e, por isso, “este Governo vai continuar a apoiar as agregações, muito mais do que o resto”.

Recorde-se que as populações de diversos concelhos têm vindo a contestar a APIN e os preços praticados desde que entrou em funcionamento, em particular, o próprio Município de Penacova já revelou a sua decisão de abandonar a APIN.