Coimbra  19 de Outubro de 2019 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Aeroporto: Presidente de Coimbra aparentemente resignado

21 de Dezembro 2018

O líder do Município de Coimbra denotou, hoje, aparente resignação ao comentar declarações do ministro do Planeamento a apontar a Monte Real (Leiria) o aeroporto de que a região Centro carece.

Pela primeira vez, foi reconhecida por um governante a necessidade de dotar de aeroporto a região Centro; “ora, isso é bom”, considerou Manuel Machado (PS) em réplica a uma intervenção do vereador Paulo Leitão (PSD).

Atreito a «atirar foguetes e apanhar canas», Carlos Cidade, vereador e líder concelhio do PS, limitou-se a declarar ter sido positiva a atitude do seu partido quando, na campanha eleitoral autárquica de 2017, acenou com a implantação de uma infra-estrutura aeroportuária de envergadura entre Antanhol e Cernache.

A réplica de Manuel Machado a Paulo Leitão soou a «meter a viola no saco», tendo presente a promessa eleitoral do PS de Coimbra.

O ministro Pedro Marques disse, esta semana, que a única iniciativa em estudo para instalar um aeroporto na região Centro envolve a Base Aérea de Monte Real.

Há quatro meses, os presidentes das câmaras de Leiria e da Figueira da Foz, Raul Castro e João Ataíde, respectivamente, reuniram-se com os ministros da Defesa e do Planeamento e Infra-estruturas e anunciaram que o Governo tinha ordenado a criação de uma comissão incumbida de estudar a hipótese de abertura da Base Aérea de Monte Real à aviação civil. Ao facto acresce a particularidade de João Ataíde também presidir à Comunidade Intermunicipal da Região de Coimbra (que abrange 19 concelhos).

Para Paulo Leitão, as palavras de Pedro Marques consistem em “desmentir cabalmente todas as inverdades gravemente ditas pelo presidente da Câmara Municipal de Coimbra”.

“Sem sombra de dúvidas, esta farsa política, servindo apenas para adjudicar algumas prestações de serviços, representa o auge do estilo político do PS [de Coimbra], que nos brinda, constantemente, com anúncios e apresentações, mas, depois, demonstra uma execução penosa das obras prometidas”, acrescentou o autarca social-democrata.

O vereador gracejou que, perante “tantas certezas e (…) mudanças de posição, daqui a um ano, haverá a apresentação, com pompa e circunstância, de que a Base Aérea de Monte Real abrirá ao tráfego civil, dada a acção diligente e persistente do presidente da Câmara de Coimbra”.

“Senhor presidente, desculpe-me a frontalidade, chegou a hora de reconhecer que errou para ganhar eleições e [de] pedir desculpa a todos os conimbricenses”, concluiu Paulo Leitão.

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com