Coimbra  30 de Maio de 2020 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

ADFP propõe criação do Dia Nacional dos Trabalhadores de Lares e Residências Sociais

15 de Abril 2020 Jornal Campeão: ADFP propõe criação do Dia Nacional dos Trabalhadores de Lares e Residências Sociais

A Fundação Assistência para o Desenvolvimento e Formação Profissional (ADFP), de Miranda do Corvo, desafiou o país a criar o Dia Nacional dos Trabalhadores de Lares e Residências Sociais.

Em carta enviada ao primeiro-ministro, partidos com assento parlamentar, Confederação Nacional das Instituições de Solidariedade (CNIS) e União das Misericórdias, esta Fundação defende a criação de uma “data anual de homenagem e comemoração do papel de grande importância” desempenhado pelos trabalhadores dos lares e residências sociais.

“O trabalho das auxiliares, empregadas de quarto, ajudantes de lar, ajudantes de acção directa é muito importante e esta importância é muitas vezes esquecida pela sociedade”, salienta o presidente da Fundação, Jaime Ramos.

Segundo o dirigente, “neste contexto da covid-19, mais se evidencia o significado de quem assegura o funcionamento das residências sociais para idosos, doentes crónicos, pessoas com deficiência”.

“Muitas profissões e actividades com idêntico interesse têm maior reconhecimento público. As pessoas das residências sociais são pouco valorizadas e o seu trabalho pouco reconhecido”, argumenta o médico, que lidera aquela instituição particular de solidariedade social há mais de 32 anos.

Em comunicado, a Fundação ADFP avança que, já este ano, vai criar uma data de homenagem “ao trabalho anónimo dos profissionais dos lares/residências e estabelecimentos de assistência social e saúde”.

Com cerca de 700 colaboradores, 28 por cento dos quais com “algum tipo de deficiência física ou mental”, a instituição apoia, em residências, mulheres/mães em situação de pobreza, crianças sem família, jovens e adultos com deficiência ou doença mental, idosos doentes em fim de vida, refugiados e pessoas sem-abrigo.

Presta ainda outros serviços na área da educação, cultura, assistência social e de saúde de apoio à comunidade.