Coimbra  15 de Julho de 2024 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Adélia Prado recebe o Prémio Camões 2024

27 de Junho 2024 Jornal Campeão: Adélia Prado recebe o Prémio Camões 2024

A Ministra da Cultura anunciou ontem (27) que Adélia Prado é a vencedora do Prémio Camões 2024, conforme decisão do júri da 36.ª edição do prémio, reunido em Lisboa. O Prémio Camões é o mais prestigiado galardão da literatura em língua portuguesa, instituído por Portugal e pelo Brasil em 1989.

Segundo o júri, “Adélia Prado é autora de uma obra muito original, que se estende ao longo de décadas, com destaque para a produção poética. Herdeira de Carlos Drummond de Andrade, o autor que a deu a conhecer e que sobre ela escreveu as conhecidas palavras ‘Adélia é lírica, bíblica, existencial, faz poesia como faz bom tempo…’, Adélia Prado é há longos anos uma voz inconfundível na literatura de língua portuguesa”.

Adélia Prado nasceu em Divinópolis, Minas Gerais, em 1936, e é licenciada em filosofia. Começou a sua carreira literária publicando poemas em jornais locais de Divinópolis e Belo Horizonte. A sua estreia individual ocorreu em 1975, quando enviou os originais de seus novos poemas para Carlos Drummond de Andrade. Impressionado com a sua escrita, Drummond enviou os poemas para a Editora Imago, que publicou o livro “Bagagem”. O lançamento do livro no Rio de Janeiro em 1976 contou com a presença de importantes personalidades literárias, incluindo Carlos Drummond de Andrade, Affonso Romano de Sant’Anna e Clarice Lispector.

Em 1978, Adélia Prado ganhou o Prémio Jabuti de Literatura com o livro “O Coração Disparado”. Nos anos seguintes, dedicou-se à prosa, publicando “Solte os Cachorros” em 1979 e “Cacos para um Vitral” em 1980. Retornou à poesia em 1981 com “Terra de Santa Cruz”.

O Prémio Camões visa homenagear anualmente a literatura em língua portuguesa, reconhecendo escritores cuja obra contribua significativamente para a projecção e o reconhecimento da língua. O júri desta edição foi composto por Clara Crabbé Rocha (Portugal), Isabel Cristina Mateus (Portugal), Francisco Noa (Moçambique), Cleber Ranieri Ribas de Almeida (Brasil), Deonísio da Silva (Brasil) e Dionísio Bahule (Moçambique).

Entre os laureados das edições anteriores do Prémio Camões estão nomes ilustres como Miguel Torga, José Saramago, Jorge Amado, José Craveirinha, Sophia de Mello Breyner Andresen, Mia Couto, Chico Buarque, Paulina Chiziane, entre outros.