Coimbra  17 de Setembro de 2019 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Açores: Chá possui substância que combate demências

4 de Julho 2018

Um especialista concluiu que o chá verde dos Açores possui uma substância capaz de fomentar as funções cognitivas, podendo combater demências como Parkinson ou Alzheimer.

Tal substância também potencia a criatividade.

“Depois de fazer uma recolha [de chás de todo o mundo] cheguei à conclusão que o verde, dos Açores, consegue ser superior aos outros em teor de polifenóis”, declarou à Agência Lusa o investigador José Baptista, que já esteve ligado a várias universidades portuguesas e do Canadá.

Os polifenóis são substâncias químicas presentes nos vegetais e frutos, indicando estudos científicos recentes que são muito benéficas aos seres humanos e, por isso, devem ser incluídas na alimentação.

José Baptista, que estou dezenas de chás da China, Japão e Tailândia, assinala a existência de um chá chinês, “muito semelhante” ao açoriano, cultivado junto ao mar, mas com três vezes mais teína.

O investigador, a desenvolver estudos para apurar em qual fase da planta daquela região autónoma ela possui a substância que vai aumentar as funções cognitivas, refere tratar-se de chá “menos amargo” do que os restantes, o que o leva a vaticinar haver um aminoácido característico do arquipélago.

O cientista, além de concluir que o chá dos Açores é “mais rico”, quer criar condições para explorar tal potencialidae, destacando que o aminoácido, meia hora depois de ingerido, chega ao cérebro e vai estimular os neurotransmissores como a acicolina, que combate as doenças de Alzheimer e de Parkison, por exemplo.

Baptista explicou, ainda, segundo a Lusa, que o aminoácido identificado no chá verde dos Açores possui um “efeito contrário” a excitantes como a cafeína, surgindo como um relaxante natural sem efeitos secundários como a sonolência.

O investigador, que já colaborou com o Instituto de Oncologia do Porto no desenvolvimento de metodologias para ajudar a diagnosticar o cancro em fase prematura, enveredou pelo estudo do chá verde devido à sua riqueza em antioxidantes.

Proveniente do Brasil, o chá foi introduzido nos Açores no século XIX.

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com