Coimbra  6 de Dezembro de 2021 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Acção de reflorestação vai plantar árvores em Arganil com a “ajuda” de cogumelos

16 de Novembro 2021 Jornal Campeão: Acção de reflorestação vai plantar árvores em Arganil com a “ajuda” de cogumelos

A associação SOS Arganil, criada após os grandes incêndios de 2017, vai promover, a 27 de Novembro, numa freguesia do concelho, a plantação de 3.500 árvores, que vão contar com “a ajuda” de cogumelos no seu crescimento.

A acção de reflorestação conta com um donativo de 3.500 árvores (sobreiros e azereiros) por parte da Colgate-Palmolive, que lançou a campanha de solidariedade “Juntos a Cuidar da Natureza”, entre Julho e Agosto deste ano.

As árvores serão plantadas ao longo de uma área de quatro hectares que pertence aos Baldios de Secarias, que ardeu em 2013 e que anteriormente era povoada por pinheiro-bravo, disse o presidente da SOS Arganil, Rodrigo Oliveira.

A iniciativa, que vai contar com a supervisão técnica da Quercus e que procura voluntários para a plantação, tem a particularidade de ter associada à acção duas empresas de cogumelos (To Mush e Gorgumelos), sediadas na freguesia, que vão proceder à inoculação de fungos nos sobreiros.

“É um dois em um. As empresas vão beneficiar com a produção dos cogumelos e as árvores desenvolvem-se muito mais rápido com esta inoculação”, salientou Rodrigo Oliveira.

A SOS Arganil realça que os cogumelos, “ao estabelecerem micorrizas, são úteis para as raízes das árvores, especialmente em solos pobres, promovendo a reciclagem dos nutrientes para o solo”.

“Apelidados de ‘internet florestal’, podem ligar as árvores entre si, permitindo a passagem de nutrientes e assim favorecendo o crescimento e a protecção contra doenças”, explica a associação, referindo que os fungos também se valem da relação “simbiótica com as árvores” para obterem os açúcares da seiva.

Esta solução também procura dar resposta a um problema que a SOS Arganil tem constatado no terreno, depois de já ter promovido várias acções de reflorestação desde os incêndios de 2017.

“É fundamental o acompanhamento das árvores nos primeiros anos e, depois da plantação, há essa lacuna no acompanhamento e há árvores que morrem por falta de água ou porque as terras não foram tratadas”, salientou, referindo que a falta de mão de obra e de meios torna difícil esse acompanhamento tão necessário.

“Esta sinergia vai colmatar os problemas que tivemos noutras plantações”, frisou, afirmando que este será um projecto piloto que depois poderá ser replicado noutras reflorestações que a associação promova no futuro.

Para além das duas empresas de produção de cogumelos, o acompanhamento ao longo do crescimento das árvores também será assegurado pela Junta de Freguesia de Secarias.

A acção de reflorestação vai arrancar às 09h30 de 27 de Novembro, estando aberta à participação de voluntários.