Coimbra  25 de Setembro de 2020 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

AAC reabre o seu edifício à comunidade académica mas com restrições de frequência

1 de Julho 2020 Jornal Campeão: AAC reabre o seu edifício à comunidade académica mas com restrições de frequência

A Associação Académica de Coimbra (AAC) reabriu, hoje, o seu edifico à comunidade académica, ainda que com fortes medidas de restrição na frequência, depois de vários meses encerrado devido à pandemia.

Segundo a Direcção-Geral da AAC, “a reabertura será de acordo com o plano de desconfinamento nacional e seguindo todas as indicações dadas pela Direcção Geral de Saúde (DGS)” e enunciadas no ‘Plano Gradual de Reabertura da AAC’, que esta manhã foi entregue a todas as estruturas da Associação e que pode ser consultado na secretaria.

A AAC explica que, nesta fase, “o plano de reabertura tem por base a abertura do Mini-Auditório Salgado Zenha até uma lotação máxima de 20 pessoas, um aumento de utilizadores da sala de estudo também para 20 pessoas e, ainda, a permissão de duas pessoas, simultaneamente, na papelaria da AAC”. Já o campo de Santa Cruz “abrirá pela primeira vez em quatro meses, para que as secções desportivas e os seus atletas retomem as suas actividades, ainda que, com fortes medidas restritivas e depois da aprovação do seu plano de contingência pela Direcção-Geral da AAC”.

“Esta nova fase do plano de contingência vem permitir a toda a comunidade um regresso a alguma normalidade, ainda que com um olhar atento da AAC sobre o desenvolvimento da pandemia”, afirma Daniel Azenha, presidente da Academia de Coimbra, adiantando que ao longo dos últimos meses têm “estado sempre atentos às directrizes enviadas pelas entidades competentes de forma a providenciar as melhores condições a toda a comunidade”. Destaca, ainda, a importância para as secções desportivas e para os atletas do retomar da actividade no campo de Santa Cruz.
João Gonçalo Lopes, administrador da AAC, garante que a Associação “irá adaptar-se a quaisquer novas directrizes que sejam tomadas por parte das entidades competentes e que caso se verifique esta situação, todas as alterações serão comunicadas à comunidade via plataformas digitais da AAC”. Além disso, assegura que “todos os mecanismos de protecção estão a ser devidamente proporcionados a toda a comunidade estudantil e que assim continuará a acontecer no futuro”.