Coimbra  30 de Novembro de 2020 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

“A música Portuguesa, à janela, a gostar dela própria” vence prémio

28 de Outubro 2020 Jornal Campeão: “A música Portuguesa, à janela, a gostar dela própria” vence prémio

Projecto sedido em Serpins, Lousã, e que também se desenvolveu em Vila Nova de Poiares, venceu o Prémio Maria José Nogueira Pinto pelo combate ao isolamento e solidão, em especial dos idosos.

Na 8.º edição do prémio Maria José Nogueira Pinto, o grande prémio foi atribuído à associação “A música Portuguesa, à janela, a gostar dela própria”, que nasceu do desejo de recolher, gravar e divulgar o património de tradição oral, segundo foi hoje divulgado pela organização do galardão.

Este ano candidataram-se 67 projectos de intervenção social. Venceu a equipa de “A música Portuguesa, à janela, a gostar dela própria”, que viaja de Norte a Sul do país ao encontro das pessoas, em especial dos mais velhos, para os ouvir e registar o que têm para contar.

No ‘site’ da associação, estão neste momento disponíveis mais de cinco mil vídeos: Há canções, romances, contos, música, dança e até gastronomia.

Os idosos continuam a ser os principais protagonistas desta ideia que, durante a pandemia, deu origem a um projecto paralelo: “A Música Portuguesa a Gravar-se a Ela Própria”.

Este ano, além das filmagens feitas pela equipa da associação, também as pessoas foram convidadas a filmar-se e a enviar os seus vídeos.

Com o prémio de 10 mil euros agora atribuído, o projecto “vai poder chegar a mais pessoas, a mais idosos que se encontram isolados e a mais lugares onde se sabe haver ainda património humano, de tradição oral, que nunca foi registado e que corre o risco de desaparecer para sempre”, refere o gabinete de Imprensa responsável pela divulgação do prémio.

O júri atribuiu também quatro menções honrosas, que recebem cada uma mil euros.

O “Dress a Girl – Missão 2020/2021”, da Associação Dress a Girl Around the World Portugal, que promove encontros entre gerações para confecionar vestidos e calções, foi um dos galardoados.

O “Dress a Girl” já doou mais de 47 mil vestidos e 21 mil calções a crianças desfavorecidas de 30 países.

Em Marco de Canaveses encontra-se outro dos projectos premiados, que se destina a criar condições para que os idosos possam permanecer nas suas casas. “Inovação e Sustentabilidade em Saúde Social no Envelhecimento (ISSSE): o Serviço Móvel de Saúde (SMS)”, da Santa Casa da Misericórdia de Marco de Canaveses, é o nome do projecto que criou uma equipa multidisciplinar que dá apoio aos cuidadores e aos idosos.

“As crianças contam”, da Associação Sociedade do Bem, também recebeu uma menção honrosa pelo projecto que nasceu durante a pandemia e tenta alegar quem está sozinho através da leitura e partilha de contos infantis por parte das crianças.

O “Reshape Ceramics” da APAC Portugal – Associação de Protecção e Apoio ao Condenado foi outro dos premiados. O projecto dá formação profissional aos reclusos presos através da produção de peças de cerâmica que depois são vendidas numa loja online.