Coimbra  15 de Julho de 2024 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

A Gente (não) Lê: os livros sobem à serra e Manhouce estreia festival literário

14 de Junho 2023 Jornal Campeão: A Gente (não) Lê: os livros sobem à serra e Manhouce estreia festival literário

Manhouce, uma aldeia situada nas terras altas de São Pedro do Sul, em Viseu, está pronta para
receber a primeira edição do festival literário “A Gente (não) Lê” nos dias 16, 17 e 18 de Junho. O
acesso ao evento é livre, sujeito apenas à lotação dos espaços.
Com um orgulho evidente nas suas tradições e ancestralidade, a aldeia, que ganhou destaque graças ao trabalho de Isabel Silvestre, abre-se para o mundo e veste-se de festa para acolher todos os amantes de livros e leitura.
O programa inclui nomes como Capicua, Raquel Marinho, Miguel Manso, Tânia Ganho, Isabela
Figueiredo, Susana Moreira Marques, Rita Loureiro, Sérgio Sousa Pinto e a música-poética de Ana
Lua Caiano num concerto ao entardecer, além da inconfundível polifonia de Isabel Silvestre e das
mulheres de Manhouce.
O epicentro do evento será a escola primária e seus pátios, no entanto, está prevista uma simbólica
descida até às Termas de São Pedro do Sul para a sessão inaugural.
“Este festival, cuja ideia foi prontamente abraçada por Zé Pinho com o entusiasmo que lhe era
característico, contará com uma homenagem carinhosa que preparamos para ele, com música,
poesia e todo o amor e admiração que certamente chegarão ao belo lugar onde ele habita hoje e
onde, devagar, ele testemunhará tudo. Será um momento emocionante, pois sabemos que ele
adoraria estar connosco neste evento que sonhamos juntos, mas também será um momento de
celebração da sua vida e do imenso legado que ele nos deixou. Por isso, contamos com todos
aqueles que amam os livros… assim como Zé os amou”, destaca Marisa Araújo, a dinamizadora do A Gente (não) Lê.

Livro Conduto

O festival também conta com uma outra originalidade, o “Livro Conduto” – os convidados trazem
livros que já leram ou que têm interesse em trocar. Todos os livros serão colocados numa mesa (ou
várias) na Escola Primária e, ao longo do festival, as pessoas poderão levar os livros que lhes
interessam. Os livros restantes serão doados à Biblioteca de Manhouce.

PROGRAMAÇÃO DO FESTIVAL LITERÁRIO

16 de Junho, sexta-feira – Auditório do Balneário Rainha Dona Amélia
21h00 – Capicua + Raquel Marinho (O poema ensina a cair)

17 de Junho, sábado – Manhouce
14h30 – A gente escreve: Paula Jorge e Carlos Almeida (escritores de São Pedro do Sul)
15h30 – Apresentação do livro “Património”, um livro de receitas com vida(s) dentro + Oficina de pão de ló de Sul com Dona Lurdes, uma das participantes do livro.
17h30 – Raquel Marinho e Miguel Manso (sessão de poesia)
18h30 – Projecção do curta-metragem “Peregrinação”, filmada em Manhouce com os habitantes da
aldeia, com música ao vivo pelas Vozes de Manhouce (realizado pelo Cineclube do Porto em parceria com as Vozes de Manhouce)

À noite, em São Pedro do Sul, Duelos Poéticos:

Primeiro, uma apresentação ao estilo Adília Lopes no Cais do Sodré. Em seguida, uma performance
directa de Herberto Hélder, sem meias palavras. Para encerrar esta primeira série, uma abordagem
descontraída à maneira de Mike Tyson. Em troca, teremos uma Ana Hatherly cheia de ímpeto,
acompanhada de uma Inês Lourenço ardente, culminando com “os ácidos, os gumes. E os ângulos
agudos” de Cesário Verde. No final, celebramos cada um o pôr do sol que convém, agradecendo
porque “ainda há poetas no nosso país!”

18 de Junho, domingo – Manhouce
14h30 – Sérgio Sousa Pinto e Alexandre Vasconcelos e Sá – apresentação do livro “Fui tão feliz com a minha Thompson”
15h30 – Sessão “A gente (não) lê – A literatura no tempo a correr” – Tânia Ganho, Susana Moreira
Marques e Isabela Figueiredo.
16h30 – A voz dos livros
A voz dos livros ecoa dentro de nós. Lemos e ouvimos, ouvimos e lemos. Todos os anos propomos
uma leitura integral de um texto fundamental. Nesta primeira edição, escolhemos “Um Quarto que
Seja Seu”, de Virginia Woolf. O primeiro capítulo será lido ao vivo pela actriz Rita Loureiro. Os
restantes capítulos estarão disponíveis para quem quiser ler em voz alta, contribuindo para a leitura integral e a posterior disponibilização em áudio desta obra incontornável.

17h30 – Homenagem a José Pinho
-Isabel Silvestre + Vozes de Manhouce com repertório escolhido para José.

-“Música para o José” – recital de cravo por Katerina Kabakli

-Poemas para José por Raquel Marinho

19h00 – Concerto de Ana Lua Caiano