Coimbra  6 de Dezembro de 2021 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Coimbra: Vereador alerta para “desqualificação funcional” da “Baixa”

19 de Fevereiro 2018 Jornal Campeão: Coimbra: Vereador alerta para “desqualificação funcional” da “Baixa”

O vereador do movimento “Somos Coimbra” alertou, hoje, para “desqualificação funcional” da «Baixa» da cidade dizendo que ela se debate com “fenómenos de degradação física”.

Ao intervir em reunião da Câmara conimbricense, José Manuel Silva fez notar a existência de “processos de erosão social e económica” e aludiu a “novos desafios de reabilitação urbana e de reurbanização”.

“A ambição expressa para Coimbra é incompatível com um Centro histórico frágil”, opinou o médico.

O líder do Município, Manuel Machado (PS), limitou-se a replicar que o plano estratégico adoptado é o subjacente às áreas de reabilitação urbana.

À semelhança de Lisboa e do Porto, Coimbra tem condições para consolidar a oferta de comércio de rua, bastando para isso valorizar e qualificar a «Baixa» da cidade, criando condições de acesso, de mobilidade e ambientais para que a população possa habitar, com qualidade, e adquirir, com facilidade, bens e serviços no Centro histórico, indicou o líder do sobredito movimento.

Neste contexto, José Manuel Silva preconizou “a manutenção e especialização da função residencial no interior do Centro histórico, nomeadamente na «Baixa» e nas suas imediações”, e a criação de boas condições de acessibilidade.

Qual o destino previsto pela Câmara Municipal para os prédios urbanos que detém na «Baixa», nomeadamente na rua de Ferreira Borges”?, questionou o autarca.

O edil perguntou, ainda, que se passa com as obras do beco das Canivetas, adjudicadas pela Câmara em 2016, com um prazo de execução de 220 dias, “paradas no espaço e no tempo”.

Por que há tantos prédios degradados sem intervenção da Câmara, quando a «Baixa» até tem procura”?, insistiu José Manuel, que pediu a Machado “ideias objectivas e não mera retórica política”.